Libertadores 2023: campeão pode faturar até R$ 151 milhões. Entenda premiação

Taças dos torneios Conmebol de clubes – foto: divulgação

Libertadores 2023 vai pagar até R$ 151 milhões ao campeão. Premiação é o valor acumulado no caso de o clube vencer todos os jogos da fase de Grupos e mata-mata. Conmebol promete distribuir cerca de R$ 1,57 bilhão nos torneios organizados pela entidade: Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Libertadores Feminina.

Confira valores da premiação oficial anunciados pela Conmebol:

Em 2023 serão distribuídos quase US$ 301 milhões (R$ 1,57 bilhão) nos torneios de clubes da Conmebol, uma cifra histórica para o esporte na América do Sul.

Para a determinação dos valores a serem distribuídos foi dada ênfase especial ao reconhecimento do mérito esportivo, com importantes valores sendo concedidos pelas vitórias obtidas na fase de grupo.

O montante de US$ 1 milhão para cada Associação Membro (CBF, por exemplo) também foi ratificado com o objetivo de apoiar e melhorar os torneios locais.

Entenda distribuição do dinheiro

Em conformidade com seu pilar estratégico de reinvestir no futebol o que o futebol gera, a Conmebol resolveu implementar um aumento significativo nos pagamentos em dinheiro para as competições de seus clubes em 2023.

Conmebol distribuirá quase US$ 301 milhões (R$ 1,57 bilhão) em seus torneios de clubes, o que significa um aumento de cerca de US$ 57 milhões em relação a 2022, ou seja, um aumento de 23%.

Desse modo, US$ 207,8 milhões (R$ 1,06 bilhão) serão distribuídos na Libertadores, ou seja, US$ 37,8 milhões mais do que em 2022, um aumento de 21%.

Por sua vez, na Copa Sul-Americana serão distribuídos US$ 77, 8 milhões, significando US$ 17,84 milhões a mais do que em 2022, um aumento de 30% em comparação com a edição anterior.

A fim de reconhecer o mérito esportivo e aumentar a competitividade, a Conmebol concederá um adicional de US$ 300 mil por partida vencida na fase de grupos da Libertadores. No caso da Sul-Americana, o valor adicional será de US$ 100 mil

Com esta variável, na fase de grupo da Libertadores, a quantia de US$ 124.8 milhões poderia ser alcançada, o que representaria um aumento de US$ 28,8 milhões (ou seja, 30% a mais do que na edição anterior).

A maior parte do aumento se distribui na fase de grupos, com um forte componente de mérito esportivo, sempre buscando beneficiar o maior número possível de times, tornando todas as partidas mais atraentes e competitivas ao mesmo tempo.

Caso vença todas as partidas da fase de grupos, o campeão da Libertadores poderá ganhar uma bolsa total a partir da Fase 1 de até US$ 29,55 milhões (R$ 151,3 milhões) no final do torneio, o que equivaleria a um aumento de 18% em relação a 2022.

A Libertadores é o terceiro torneio que melhor paga no mundo. Ao ganhar esta competição, o clube vencedor também garante os prêmios pela Recopa (que dividirá uma bolsa de US$ 2,7 milhões entre o campeão e o vice-campeão, com um aumento de 2,4% em relação à edição anterior), o Mundial de Clubes da Fifa e a classificação automática para a fase de grupos no ano seguinte.

Tal como ocorre na Libertadores, a maior parte do aumento na Sul-Americana será distribuída com base no reconhecimento do mérito esportivo, com o objetivo de tornar a competição mais atrativa. Um prêmio de US$ 100 mil será concedido para cada vitória na fase de grupos.

O campeão da Sul-Americana poderia receber um total de US$ 8.675.000 da fase 1 até o final da competição, um aumento de 8% em relação a 2022. Também competirá pela bolsa destinada à Recopa e ainda ganha automaticamente os valores por participação na fase de grupos Libertadores do ano seguinte.

Contudo, mais uma vez, é na Libertadores Feminina que se pode observar o aumento percentual mais significativo. Em 2023, esta competição distribuirá uma bolsa de USD 3.350.000, o que representa um aumento de 68% em relação a 2022.