equador_x_brasil

Quando dirigia o Corinthians Tite se impressionou com Gabriel Jesus, ainda na temporada de 2015. Em conversas reservadas repetia que o garoto do Palmeiras estava pronto, era diferente. Pep Guardiola, depois de sacramentada a contratação do atacante pelo Manchester City, disse assim: “Compramos gols, Jesus é fazedor de gols”. Na sua primeira convocação na Seleção Brasileira, Tite pescou o jovem atacante e deu ao menino a camisa 9, camisa de peso, de envergar varal. Gabriel Jesus, 19 anos, vestiu o manto sagrado de Ronaldo pela primeira vez na vida e escreveu seu nome na estreia na Seleção. Sofreu o pênalti convertido por Neymar e fez dois gols da vitória do Brasil por 3 a 0 contra o Equador em Quito pelas Eliminatórias da Copa de 2018.

Anúncios

tite.treino

Tite não escondeu o time muito menos o que pensa do jogo contra o Equador na sua estreia no comando da Seleção Brasileira. Para espanto de jornalistas acostumados aos mistérios dos treinadores na cobertura do escrete, o novo chefe deu a escalação sem nenhuma cerimônia. Arrancou aplausos do séquito de repórteres e ele mesmo esbanjou largo sorriso.   Resta saber como será a reação após a dura partida que se apresenta contra os equatorianos, nesta quinta-feira (01/9) às 17h (horário de Brasília). O Brasil ocupa a sexta posição na classificação das Eliminatórias da Copa de 2018, portanto fora do Mundial da Rússia neste momento.