20A 34.ª rodada começou bem para o Palmeiras. Logo na abertura, Flamengo empatou sem gols com o Botafogo e perdeu fôlego na tentativa de encostar no líder. Se derrotar o Internacional neste domingo, o time de Cuca vai abrir sete pontos da equipe carioca e colocar as digitais na taça de campeão. Fla, 64 pontos, corre risco ainda de perder o segundo lugar para o Santos, 61, que visita a Ponte Preta às 11h em Campinas.

e6c161_dd3a09aaf02d4d9aa5a87c53f3f92fb2

Presidentes de clubes cobram a CBF apenas em dois casos. Primeiro, quando vão dividir a grana e, segundo, ao se sentirem prejudicados por erros de arbitragem. De resto, alisam as mangas do paletó do presidente para tirar um fiapinho de sujeira e, depois, um beijo na face para selar um acordo. Se esbaldam e deixam a TV, dona dos direitos de transmissão dos jogos, ditar as regras e, mais comum nesses dias obscuros no País, apoiar a truculência das forças de segurança dentro e fora dos estádios. É um recibo da mazela.

622_607425a8-9544-3e7a-bc84-49f19f9efab1-1

De domingo (23/10) a esta quinta-feira (27/10), dois acontecimentos dentro do Maracanã e do Mineirão alcançam enorme repercussão em todo o Brasil. No Rio, 31 corintianos estão detidos aguardando julgamento por se envolverem em confrontos com a Polícia Militar no estádio símbolo do futebol brasileiro antes do jogo Flamengo x Corinthians. Em Belo Horizonte, se registrou a morte de um torcedor dentro da arena mineira nesta noite de quarta-feira durante a partida Cruzeiro x Grêmio. Episódios de extrema gravidade. A CBF, gestora e dona do poder do futebol no País, ainda não havia se manifestado sobre os incidentes até às 16h15 desta quinta-feira. Um descalabro.

ei-1Detidos no Rio, 31 corintianos foram autuados em flagrante no confronto com a Polícia Militar domingo no Maracanã. Julgamento dos torcedores está previsto para esta terça-feira no Tribunal de Justiça-RJ. Na noite desta segunda-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o Corinthians por causa dos incidentes. O clube não poderá vender ingressos às torcidas organizadas nas próximas seis rodadas – Setor Norte do Itaquerão, destinado às facções, deverá ficar fechado. Prejuízo financeiro imenso ao Corinthians.

20161023173224_580d1048d606f
Guilherme celebra seu gol, o primeiro do Corinthians – foto: mowapress

Corinthians tinha tudo contra neste domingo no Rio. O adversário era o Flamengo, na briga pelo título, o cenário era o Maracanã com mais de 60 mil torcedores, e a casa ainda não está do jeito que Oswaldo de Oliveira, há uma semana no comando, gostaria de ver. Um enredo que nem sequer o mais otimista corintiano poderia prever um bom resultado. No fim das contas, o time poderia ter voltado com uma vitória não fosse por um erro grosseiro da arbitragem, que validou um gol impedido de Guerrero. Nas adversidades antes da partida, o Corinthians não contava com a falha do juiz.

Duro é convencer a torcida brasileira de que os alemães não merecem levar uma sova na final dos Jogos do Rio 2016

gabrieljesus_neymar_gabigol_reu

Brasil se reconciliou com seu futebol, tão maltratado nos últimos tempos, ao despachar Honduras por 6 a 0 na semifinal dos Jogos do Rio. Há quem possa argumentar sobre a fragilidade do adversário, de nenhuma tradição. Pode ser. Mas não deslustra uma goleada construída com belos gols, alegria e leveza, sem aqueles rancores, medos e tédio que têm marcado a instituição Seleção Brasileira.