Palmeiras avança às oitavas de final da Copa Libertadores 2017 e se junta a Santos, Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo e Grêmio, representantes do futebol brasileiro também classificados. Flamengo e Chapecoense ficaram no meio do caminho – clube catarinense ainda tenta recuperar a vaga na Corte Disciplinar da Conmebol.

CBF não defendeu o Palmeiras no Comitê Disciplinar da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e o clube paulista sofreu uma punição mais pesada que o Peñarol nos incidentes da batalha campal em Montevidéu. A sentença determina que o Palmeiras não poderá contar com seus torcedores em três jogos como visitante (oitavas de final, quartas e semifinal) na Copa Libertadores e ainda deve pagar uma multa de US$ 80 mil. Dono do estádio e acusado de promover uma emboscada contra o time brasileiro, o Peñarol foi punido apenas com uma partida com portões fechados e multa de US$ 150 mil.

Queda na fase de grupos da Copa Libertadores tira do Flamengo a possibilidade de faturar R$ 24,5 milhões ao final da competição. Essa seria a premiação paga pela Conmebol que o time carioca teria direito se fosse o campeão, acumulando cotas das oitavas de final até a decisão do título. Como caiu eliminado com a derrota (2 a 1) para o San Lorenzo, da Argentina, na quarta-feira (17/5), vai levar apenas R$ 5,7 milhões pelos três jogos que atuou como mandante nessa fase de grupo. Prejuízo financeiro e um desastre assustador do ponto de vista técnico.

Quem tem um jogador da estirpe de Felipe Melo sabe que não vai navegar a vida inteira em águas calmas. É preciso acompanhar seus movimentos com o cuidado que se anda em uma loja de cristais. Um leve esbarrão pode provocar um enorme prejuízo. Depois, nem tem como recolher os cacos. Desde sempre ele tem sido assim.

33875543371_452254a53a_o

Palmeiras comete um erro quando aceita a premissa de que Copa Libertadores é tradução perfeita de guerra. Ao admitir esse conceito, faz de seus jogos batalhas desnecessárias. Usa a força, ansiedade e muito suor quando poderia se impor pela técnica e alta qualidade de seus jogadores, sem se deixar levar pelo anti-futebol dos adversários. Sofre quando deveria ter prazer. A vitória por 3 a 2 contra o Peñarol, nesta quarta-feira, teve tudo isso e ainda um desgaste absurdo diante da incompetência da arbitragem em todos os sentidos.

FBL-LIBERTADORES-CRISTAL-SANTOS

Santos ainda está longe do futebol empolgante e entusiasmado da temporada passada. Na sua estreia na Copa Libertadores, recuperou algumas virtudes, alguns ingredientes do repertório de 2016, mas nada assombroso. Penou no primeiro tempo, mostrou autoridade no segundo e colheu um empate (1 a 1) contra o Sporting Cristal em Lima, nesta quinta-feira (09/3). Da exibição no Peru, fica claro que, nessa toada, não vai brigar pelo título continental. Mas é um sinal de vida diante da turbulência e desconfiança que assolam o clube neste início de temporada.