4bb9228521b7706f8af0ab6511487c18Palmeiras e Flamengo entram em 2017 da mesma forma como fecharam 2016. O clube paulista leva vantagem diante do carioca, assim como aconteceu no Brasileirão do ano passado. Seja na contratação de reforços, seja nos acordos de patrocínio. Confronto saudável e um bem ao futebol brasileiro neste início de temporada.

622_d2361929-f01d-35df-8a22-cbc805b94b2b

Primeiro me aparece esse tal de Fernando Carvalho, que, dizem, um ícone do futebol gaúcho, com a história da tragédia do Internacional à beira do rebaixamento. Argumenta que a parada do Brasileirão, por causa das mortes da Chape, prejudicaria seu time à beira do cadafalso, uma tragédia pessoal.

 

pro12-7Palmeiras nove vezes campeão do Brasil. A consagração começou em maio, quando venceu o Atlético-PR por 4 a 0 na estreia, e acabou neste domingo (27/11) ao derrotar a Chapecoense por 1 a 0 no Allianz Parque. Uma conquista irreparável, repleta de heróis improváveis como Jailson, uma comunhão inesquecível com sua torcida, dramas como de Prass, um craque precoce do quilate de Gabriel Jesus, a mão de Cuca e o palmeirense comum contagiado de alegria com um título distante há 22 anos.

rib1659-1

Corinthians se reconcilia com sua gente ao se impor diante do invertebrado Internacional. A vitória por 1 a 0 serve como antídoto contra a crise e, sob olhar da torcida com sede de vingança, ajuda a destroçar ainda mais o time gaúcho – um gigante encomendado à Série B de 2017 com todas as honras. Marlone, autor do gol e candidato ao Gol Puskas (o mais bonito do ano), simboliza a noite perfeita desta segunda-feira ao Alvinegro.

oswaldo-de-andrade-corinthians-x-america-mg-16102016_1wraotehtvmw1165rudsdupqwCorinthians ainda tem meios de evitar o desastre nesta temporada de 2016. A única saída é conquistar vaga na Copa Libertadores de 2017, depois da generosa colaboração da Conmebol ao aumentar número de clubes brasileiros na competição. O torneio internacional é garantia de receita extra com cotas de televisão e bônus de premiação. Mais que isso, a certeza de que terá casa cheia no Itaquerão e boas perspectivas de aumentar o faturamento do seu programa de sócio-torcedor. Para que essa equação seja resolvida, o time precisa jogar bola nas três rodadas que restam no Brasileirão. Essa é a encrenca.