17424185Roger Machado apareceu como técnico de time grande no ano passado, ao substituir Felipão no Grêmio na primeira rodada do Brasileirão de 2015. Fez um bom campeonato e levou o clube gaúcho à Copa Libertadores. Na temporada de 2016, não foi campeão estadual, vacilou na metade do campeonato nacional e saiu da Libertadores eliminado nas oitavas de final. Não assombrou o mundo, muito menos o futebol brasileiro. Difícil entender sua alta cotação no mercado doméstico.

Anúncios

RR_Taca-Brasileirao-Chevrolet-2015_22092015001.jpeg

CBF vai distribuir uma premiação total de R$ 60 milhões a 16 clubes do Campeonato Brasileiro de 2016 – os quatro rebaixados não têm direito ao bônus. No ano passado, a cota chegou a R$ 35,8 milhões – um crescimento de 67,6%, segundo comunicado oficial da entidade divulgado no início desta noite de terça-feira (08/11). O campeão terá direito a R$ 17 milhões, o vice leva R$ 10,7 milhões. De onde vem o dinheiro? Da TV Globo, é claro. A emissora tem os direitos de transmissão do Brasileirão e contrato com todos dos clubes.

 

Presidentes de Palmeiras e Corinthians concederam entrevistas coletivas neste início de noite de terça-feira (04/11). Paulo Nobre, sereno, discorreu sobre a vitória do clube na corte arbitral contra a WTorre na venda de cadeiras do Allianz Parque, da paz política no Palestra e do bom futebol do time de Cuca. Roberto Andrade, um pouco tenso, falou dos problemas financeiros, baixo rendimento do time de Carille e da turbulência política interna. Nobre parecia no céu e Andrade fugindo do purgatório.