15-05-2015-05-05-03-procuradoria-recebe-aval-para-investigar-suposto-crime-eleitoral-de-andres-sanchez

Corinthians não levou adiante o impeachment do presidente Roberto Andrade. Por decisão do seu Conselho Deliberativo, com 183 votos a favor de Andrade e 81 contra, não foi admitida a possibilidade de afastar o dirigente nesta noite de segunda-feira (20/2). O processo se arrastava há quatro meses. Nos bastidores do Parque São Jorge se tem como certo um amplo acordo costurado dentro do grupo que estava rachado e governa o clube desde 2007 quando Andrés Sanchez se elegeu sucessor de Alberto Dualib. Sanchez terá mais peso na gestão de Andrade, cujo mandato acaba apenas em fevereiro de 2018.