Santos cai diante do lanterna e culpa arbitragem pela derrota em Minas

 

20160807131018660378e
Juninho, autor do gol da vitória do América-MG

Santos sofre uma improvável derrota por 1 a 0 do lanterna América-MG e se escora na expulsão do goleiro Vanderlei, no segundo tempo, como desculpa pelo insucesso. O lance polêmico não esconde erros e falta de propostas do time santista, ainda carente de jogadores importantes a serviço da Seleção Olímpica e sem ação do irreconhecível Lucas Lima.

Primeiro tempo do Santos pode ser apagado, esquecido. Em 45 minutos, criou apenas uma chance de gol, assim mesmo desperdiçada por Rodrigão. De resto, toques de lado, apatia e um jogo burocrático.

Lucas Lima também não apareceu. Sem ser marcado com rigor, não encaixou um bom passe. Não virou o jogo e ajudou a tirar autoridade santista diante do lanterna do Brasileirão nesta última rodada do primeiro turno. Na maioria das vezes, Lucas virou uma presa fácil.

O time mineiro não tirou proveito de falta de atitude do adversário e da péssima jornada de seu principal jogador. Equivocado, lançou bolas na área partindo da intermediária. Uma pobreza.

No segundo tempo, o América partiu em busca de algo maior no jogo. Trocou aquela modorrenta saída ao ataque por mais velocidade, sempre pelo setor direito com Osman. Criou alguns embaraços à defesa santista.

Quando a partida ficou mais aberta aos contra-ataques do time mineiro, Vanderlei foi expulso em um lance polêmico. O goleiro saiu da área, fez falta em Vitor Rangel e levou cartão vermelho. Após uma paralisação de quatro minutos, em meio a discussões e indignação do lado do Santos, a falta foi batida e não deu em nada.

“Expulsão mudou o panorama da partida. O América foi feliz e aproveitou a oportunidade. Na hora, fui perguntar qual jogada está correta: ou do Cássio (do Corinthians contra o Figueirense) ou a do Vanderlei? Perguntei para o bandeira e ele me disse que o Vanderlei colocou a mão na bola fora da área. Então vamos procurar a mão da bola do Vanderlei. Recebi a orientação que o cartão amarelo do Cássio foi correto. Não era para expulsão, mas isto precisa ficar claro”, disse Dorival Júnior, técnico do Santos.

Com um jogador a mais, o América se impôs e chegou ao gol com Juninho, um prêmio a um time que jogou para vencer. Bem diferente do Santos, sem proposta e ainda sentindo, e muito, a ausência de jogadores importantes a serviço da Seleção Olímpica.

A situação do time de Dorival pode se complicar, se Gabigol (Inter de Milão), Thiago Maia (Chelsea) e Zeca (PSG) forem vendidos nesta janela de transferências que se encerra dia 31 de agosto.

Na derrota diante do América-MG, ficou claro que o Santos não tem um grupo forte para ser campeão do Brasileirão.

FICHA DO JOGO

América-MG 1 x 0 Santos

Gol: Juninho, aos 45 minutos do segundo tempo.

América-MG: João Ricardo, Jonas, Sulino, Alisson e Gilson; Leandro Guerreiro (Diego Lopes), Juninho e Pablo; Matheusinho (Vitor Rangel), Osman e Michael (Danil). Técnico: Enderson Moreira

Santos: Vanderlei, Vitor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Leo Citadini e Lucas Lima (Jean Mota); Vitor Bueno (Vladimir), Rodrigão (Joel) e Copete. Técnico: Dorival Júnior

Juiz: Pablo Alves
Cartões amarelos: Lucas Lima, Leandro Guerreiro
Cartão vermelho: Vanderlei
Público: 2.893
Renda: R$ 58.829,00
Local: Independência

 

Anúncios