Brasil fracassa contra Camarões. Cai a confiança

Everton Ribeiro, anulado – foto: CBF oficial

Brasil decepciona a maioria dos 85.986 torcedores no estádio de Lusail. Não joga bem e cai diante de Camarões batido por 1 a 0, na última rodada da fase de grupos da Copa. Formada por 11 reservas, a Seleção em nenhum momento convenceu. É primeira derrota da Seleção Brasileira para uma seleção africana na história das Copas.

Mesmo vencido Brasil se classifica em primeiro no Grupo G. Enfrenta Coreia do Sul nas oitavas.

Desde o primeiro tempo a decepção foi grande. Goleiro Epassy é chamado ao jogo em apenas dois lances de Martinelli. Sinal de que os pentacampeões não transitavam na grande área.

Problema do time brasileiro, uma constante até aqui na Copa, é pouca fluidez no meio campo. Há carência de um meia, daqueles que articulam a saída de bola, alimenta o ataque. Sem Neymar, situação se agrava.

Na formação inicial, Fabinho aparece de primeiro volante. E vai bem. Fred, de segundo volante, não tem tino de armador. Corre para lá e para cá sem demarcar território. Muitas vezes se infiltra como quinto atacante e não aumenta produção ofensiva da Seleção. Contribui quase nada na saída de bola.

Resta Rodrygo. Exercendo função de Neymar, prefere arrancar vertical com a bola. Em duas boas tentativas, parou nas faltas – Kunde e Fai levaram amarelo nos lances.

Rodrygo em nenhum momento procurou Gabriel Jesus. Ninguém quis saber de Jesus.

Os pontas Antony e Martinelli, ao serem servidos, optaram por dribles e chutes ao gol a alimentar o centroavante. Fogosos e sem boas ideias. Nada de passar a bola a Jesus.

Laterais Dani Alves e Alex Telles pouco ultrapassaram a linha divisória.

Tudo isso somado fez da Seleção um time sem impacto e nada atrevido.

Camarões, além de bater pesado, só ganhou nota alta no primeiro tempo em um cruzamento que Mbeumo desviou de cabeça obrigando a Ederson fazer defesa de almanaque. Este o lance mais agudo dos 45 minutos.

Na volta do intervalo, Tite não mexe nos 11 escalados de início. E leva um susto. Com menos de 5 minutos, Martinelli se machuca. Não havia lateral-esquerdo no banco. Marquinhos entra para quebrar um galho na lateral.

Pânico na Seleção. Tite e seu comissariado levam tempo para substituir Alex Telles. Mexem por atacado. Até que enfim, corrigem os erros na composição do time.

Marquinhos entra improvisado na lateral. Bruno Guimarães substitui o inútil Fred e Everton Ribeiro fica com a vaga de Rodrygo.

Seleção agora tem um time pouco mais equilibrado. Na primeira investida de Guimarães, Brasil por quase chega ao gol.

Lances de ataque, dentro da grande área africana, se multiplicam. Epassy abre sua caixa de milagres com defesas cinematográficas.

Tite, sempre ouvindo seu filho e auxiliar Matheus Back, desiste de Gabriel Jesus e lança Pedro ao leões. Dupla do Flamengo, Everton Ribeiro e Pedro, em ação.

Brasil se acalma, deixa de pressionar na corrida pelo gol. Tite desiste de Antony e manda Raphinha ao jogo. Era preciso ser diferente. Camarões troca peças e não se afoba. Deixa a Seleção refém de seus próprios erros.

Bruno Guimarães se multiplica entre defender e atacar. É dominado pela ansiedade no último lance. Não desiste em nenhum momento. Empurra time de Tite ao ataque, puxa seus companheiros à luta, mas paga caro quando tem de vencer goleiro Epassay.

Desesperada atrás de um gol, Seleção Brasileira amolece na marcação. Camarões avança em cima do improvisado Marquinhos na lateral e cruza na área. Aboubakar aproveita vacilo de Bremer e Militão e fulmina Ederson. Camarões 1 a 0, nos acréscimos.

Era golpe final contra um Brasil desfigurado, inseguro, ansioso e desorganizado. No lance derradeiro, Bruno Guimarães teve a bola do empate e chutou por cima. Vai ficar marcado por este erro. Quis fazer de tudo e falhou na hora mais imprópria do jogo.

Derrotado, Brasil avança às oitavas de final no primeiro lugar do Grupo G. Enfrenta a Coreia do Sul. Seria favorito disparado. Pecado cometido diante de Camarões reforça sentimento de que é preciso ser mais impactante, criativo e menos refém das ideias de Tite. A esperança é Neymar.

Detalhe, Brasil nunca perdeu um jogo nas Copas do Mundo em que foi campeão.


YoutuBe – Acompanhe cobertura jornalística da Seleção Brasileira e Qatar 2022 no canal “Prósperi na Copa”: https://www.youtube.com/@prosperinacopa