Barcelona mata a sede com 8 a 0 no La Coruña e Neymar faz um gol

 

gols_suarez_la_coruna_barcelona
Suárez destroça do La Coruña na goleada do Barcelona

Luis Suárez correu 10km no estádio Riazor. Meteu quatro gols e deu três assistências na avalanche de 8 a 0 do Barcelona em cima do La Coruña nesta quarta-feira, 19/4. Dos seus pés se deu o renascimento do time catalão, atordoado com a queda nas quartas de final da Champions League e com o jejum de quatro rodadas sem vitórias no Campeonato Espanhol. E Neymar?

Abatido, sem aquela explosão de alegria com o futebol, o craque brasileiro quase não apareceu no primeiro tempo. Pesaram contra, os últimos resultados ruins do Barça.

Aliás, as maiores críticas pela queda assustadora de produção do Barcelona recaíram sobre Neymar. Seu comportamento fora de campo estaria influindo no seu desempenho nos jogos. Pouparam Suárez e esconderam Messi.

Neymar precisava dar uma resposta o mais rápido possível. Diante de um adversário fraco e que bambeia as pernas contra o Barça, ele poderia se reinventar com dribles, solidariedade e voltar a sorrir. Não aconteceu nada disso. Apenas no segundo tempo, o craque valorizou sua marca com mais entrega ao time e um gol, aos 36 do segundo tempo, que fechou a acachapante goleada por 8 a 0.

Suárez foi quem deu a assistência para Neymar se redimir com as redes. O verdugo uruguaio estava mesmo impossível. Abriu sua coleção de gols, aos 10 minutos do primeiro tempo aproveitando uma migalha de um escanteio. Fez o segundo, aos 23, ao carimbar uma enfiada mágica de Messi.

201604201620533393_RTS
Solidariedade dos companheiros a Neymar

No segundo tempo, logo aos 2 minutos, Suárez encontrou Rakitic, que conferiu o terceiro. O artilheiro apareceu de novo e, com auxílio de Messi, fez o seu terceiro gol – o quarto do Barça. Mais 11 minutos, e o uruguaio guardou mais um.

Não perca a conta. Dos pés de Suárez, a bola chegou até Messi marcar o sexto gol do Barcelona. Bartra, em um solo, carimbou o sétimo do time catalão. Então, Neymar marcou o oitavo.

A vitória sustenta o Barcelona na liderança do Espanhol, com 79 pontos, e ameniza a crise instalada nas últimas semanas. Resta saber se Neymar vai se reerguer com o time ou vai continuar o alvo preferido dos críticos na Espanha e no Brasil.

No jogo desta quarta-feira no Riazor, ele não deu sinais de que está reagindo. Não recuperou a confiança nem a alegria.

 

Anúncios