Clubes querem fim da torcida única nos clássicos das semifinais do Paulistão

torcidas01Campeonato Paulista 2017 chega às semifinais com a Federação Paulista de Futebol faturando e alto e a maioria dos clubes do interior com baixa arrecadação. A notícia mais relevante é que os presidentes dos clubes semifinalistas vão pedir às autoridades ainda nesta terça-feira o fim da torcida única nessa fase decisiva do Paulistão.

“Vamos pedir aos promotores, Ministério Público, quem de direito, para que a torcida do adversário possa entrar nesses próximos jogos. Não se trata de enviar um ofício, é apenas uma solicitação”, disse Roberto Andrade, presidente do Corinthians. “Queremos as duas torcidas nos jogos, queremos festa, espetáculo.”

Carlos Augusto de Barros e Silva, presidente do São Paulo, emendou dizendo que as torcidas entenderam que violência não leva a lugar nenhum. “Há uma colaboração das torcidas nesse sentido, isso nós temos notado. A violência diminuiu. Parece que há um entendimento entre elas. De nossa parte, vamos pedir aos torcedores que nos ajudem”.

Mauricio Galiotte, presidente do Palmeiras, também é favor de duas torcidas nos clássicos, mas com ressalvas. “Apoiamos a iniciativa de Corinthians e São Paulo. Torcidas adversárias no mesmo jogo engrandecem o espetáculo. O Palmeiras, porém, primeiro pensa em preservar vidas e vamos respeitar as determinações da Polícia Militar e Secretaria de Segurança Pública”.

Em recente reunião na Secretaria de Segurança Pública, dirigentes dos grandes clubes paulistas, presidente da Federação, comandantes da Polícia Militar, Ministério Público apoiaram a instituição de torcida única nos clássicos em São Paulo, em vigor no Estado há pouco mais de um ano. Neste encontro, em posição unânime, prorrogaram até o fim deste ano a torcida única.

Por isso é no mínimo estranha essa solicitação dos presidentes de Corinthians e São Paulo para que se permita a entrada das torcidas dos dois times nos clássicos das semifinais do Paulistão.

Em consultas informais, Polícia Militar já antecipa que é inviável liberar duas torcidas no clássico São Paulo x Corinthians neste domingo no Morumbi. Alega falta de tempo para organizar a segurança. No jogo Ponte e Palmeiras, como não se trata de um clássico, palmeirenses poderão ter acesso ao estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Do ponto de vista técnico, a única surpresa ficou com a queda do Santos nas quartas de final ao ser eliminado pela Ponte Preta – o quinto clube de São Paulo na Série A do Brasileirão. Nos confrontos que apontarão os dois finalistas, o Palmeiras larga como favorito diante da Ponte. Entre Corinthians e São Paulo, vai se classificar o time que se impor em casa.

Enquanto cartolas e autoridades discutem o veto das torcidas e antes de entrar numa análise mais detalhada das semifinais, alguns números do campeonato chamam atenção. A média de público bateu na casa dos 8,6 mil pagantes por jogo em pouco mais de cem partidas. O São Paulo lidera, com 193,3 mil torcedores no público total – média de 32 mil por partida. Palmeiras aparece em segundo, com média de 26,3 mil. Corinthians, em terceiro, com 22,7 mil. E a Ponte Preta é a sexta colocada, com 5,8 mil.

Quando vamos atrás dos números da arrecadação bruta, o Palmeiras lidera com R$ 9,2 milhões. Corinthians vem a seguir, com R$ 5,9 milhões. São Paulo, em terceiro, com R$ 5 milhões. E, um acinte, a Federação aparece na quarta colocação, com R$ 2 milhões – dinheiro arrecadado com taxas cobradas em todas as partidas do campeonato. Santos, com R$ 1,5 milhão, é o quinto. E a semifinalista Ponte Preta ocupa apenas a 13.ª colocação, com arrecadação de R$ 492 mil. Bom lembrar que esses números são da primeira fase, antes dos confrontos de mata-mata.

Para quem não sabe, enquanto os quatro grandes clubes, mais Ponte, Linense, Botafogo e Novorizontino disputavam as quartas de final, o Torneio do Interior também entrava em jogo entre os clubes que não avançaram ao mata-mata, conhecido como Taça do Interior. Na rodada de fim de semana, o São Bento recebeu o Mirassol em Sorocaba. Público pagante foi de 1.093 torcedores. A renda chegou a R$ 12 mil e as despesas com taxas da Federação e outras alcançaram R$ 28 mil. Portanto, o São Bento, mandante do jogo, teve um prejuízo de R$ 16 mil. Ou seja, pagou para jogar e ainda ficou devendo.

Vamos agora aos confrontos das semifinais entre Palmeiras x Ponte Preta e Corinthians x São Paulo

33747116452_76cdbc620f_bPalmeiras x Ponte – jogo de ida no domingo (16/4), às 16h, em Campinas, jogo de volta, 23/4, 19h, Allianz Parque.

Palmeiras é favorito. Dono da melhor campanha geral do campeonato e com grupo mais qualificado que o da Ponte, tem condições de se impor em Campinas e no Allianz Parque. Bom lembrar que nos últimos quatro jogos entre os dois, o Palmeiras não venceu a Ponte dentro e fora de casa. O time de Campinas pode fazer a diferença, se conseguir um bom resultado no Moisés Lucarelli, a exemplo do que mostrou contra o Santos nas quartas de final.

pro15

Corinthians x São Paulo – jogo de ida no domingo (16/4), às 19h, no Morumbi, e jogo de volta, 23/4, 16h, no Itaquerão.

Vai se dar bem quem conseguir um bom resultado em casa. São Paulo vem se impondo nos jogos do Morumbi. Apesar de não levar gols nos últimos quatro jogos, o sistema defensivo do time de Rogerio Ceni não está consolidado. Sem Cueva, ataque perde força. Corinthians é o avesso do seu adversário. Tem uma defesa sólida, quase não sofre gols, mas em contrapartida seu ataque não deslancha. Sobrevive de grão e grão. Não há favorito neste confronto.

(texto publicado no CHUTEIRA FC)

Anúncios