Palmeiras reserva sofre com vaias

Keno sofre no Palmeiras Palmeiras sofre segunda derrota consecutiva no Paulistão 2018 - foto: Alex Silva

Palmeiras sofre derrota na primeira experiência com time reserva no Paulistão 2018. Nada funcionou diante do Santo Caetano no Allianz Parque. Resultado: 1 a 0 para o inimigo. Scarpa, Guerra, Keno e Bruno Henrique decepcionaram. Nem entra aí o fato do desentrosamento. Ninguém se impôs. Moisés, ainda sem ginga, pouco produziu.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Técnico Roger Machado percebeu que não vai ser fácil fazer de um punhado de reservas um time exemplar. Nem tirar da derrota conclusões a respeito da capacidade dos suplentes. A maioria ganhou zero no primeiro teste.

Por isso, as vaias ao final da partida foram o atestado apresentado pelos torcedores ao desempenho geral e de alguns jogadores, em especial lateral Fabiano, responsável pelo gol do Santo André – Chiquinho, aos seis minutos do primeiro tempo.

“Naturalmente o jogador que não recebe o carinho do torcedor vai fazer um jogo mais inseguro, ou pelo menos não vai ter tanta confiança para arriscar. O torcedor se comporta da forma que ele bem entende, é a paixão do torcedor. Ter a tua torcida te vaiando, não desejando que você esteja em campo, só nos dá prejuízo. Eu preferia estar em campo com 100 mil adversários me vaiando do que com 2 mil do meu time desejando que eu não estivesse lá. Mas o jogador tem que se recuperar dentro de campo, fazendo jogos seguros, mostrando que a confiança está de volta. Eu tenho confiança, senão não teria colocado em campo.”

Vai precisar de muita confiança, Roger.

Anúncios