Neymar: “Eu vim para ganhar a Copa”

Chuteira FC na Copa do Mundo 2018Luiz Antônio Prósperi, de Samara / Rússia

“Não quero que seja a Copa do Neymar, quero que seja a Copa do Brasil. O coletivo é mais importante. Fico feliz por fazer parte desse grupo. Certeza de que esse time pode chegar muito longe”.

“Falar das faltas que recebo,  isso é complicado, não é uma coisa que cabe a mim. Só sofro a dor. Tomei um pisão desleal, da minha parte acho que fora da jogada, fora do campo. Acho que não pode. Mas é isso, eles falaram demais antes da partida e foram embora para casa”.

As palavras são de Neymar após a vitória da Seleção Brasileira por 2 a 0 contra o México, nesta segunda-feira em Samara, resultado que leva o time pentacampeão mundial às quartas de final.

Bom, não é bem isso que pensa Juan Carlos Osório, treinador da eliminada seleção mexicana.

“Acho que é uma vergonha para o futebol que se perca tanto tempo com um só jogador. Acho que a veemência que jogamos no primeiro tempo parou na arbitragem. Cada situação de jogo demorava muito. Uma delas demorou quatro minutos”, disse Osório.

E emendou: “Não é um exemplo para o futebol e para as crianças que veem o futebol. É um jogo de homens, como em outros esportes, e não há espaço para tanta palhaçada. Me incomodaram as atitudes de quem tinha as ações de jogo.”

Recado direto e duro a Neymar. Questionado a respeito das pesadas críticas de Osório, o craque do Brasil foi blindado por Tite, Na entrevista oficial do treinador e jogador sob os holofotes da Fifa, Neymar queria responder, mas Tite pulou na frente e disse assim:

“Eu não vou responder ao Osorio, eu vi o lance. Todos que estão me assistindo tirem sua conclusão, o vídeo está aí. Imagem não questionamos. Neymar joga bola. Não pisa, e pisaram nele. Eu estava do lado, e vi de novo pela televisão. Não precisa falar, é só olhar. Ele tem que jogar bola, eu falo, a direção fala, o árbitro apita. Cada um faz a sua e vamos embora”.

Rusgas de Neymar e mais um desafeto não tem sido novidade nesta Copa. Parte expressiva da imprensa internacional e alguns adversários do Brasil querem ver o diabo pela frente, mas Neymar, não.

Por isso virou alvo dos questionamentos nessa primeira vez que falou com a imprensa desde que o Brasil aterrissou na Rússia, dia 10 de junho.

Uma repórter quis saber do jogador se essa saraivada de críticas, a insistência de o acusarem de cai cai incomodava. E, ainda, se tudo tem com objetivo afetar seu lado emocional.

“Eu acho que é para tentar minar do que qualquer outra coisa. Eu não ligo muito para críticas, às vezes nem mesmo para o elogio. Isso pode influenciar a cabeça do atleta. Esses últimos dois jogos eu não falei com a imprensa porque eu não queria polêmica, tem muita gente falando, uns se alteram, não sei se querem aparecer”.

E mandou o recado que considera definitivo:

“Eu só tenho que jogar futebol, ajudar minha equipe, eu vim para ganhar, não para outra coisa”.

Neymar tem dois gols nesta Copa da Rússia. Fez um nesse início de mata-mata, o primeiro de sua carreira. Messi e Cristiano Ronaldo, que já voltaram para casa, nunca fizeram gols em fases eliminatórias do Mundial, marcaram apenas na etapa de grupos.

É por essas e outras que Neymar, parece, entrou nos eixos e prepara o bote para levar o Brasil a levantar a taça na Rússia e ser eleito o melhor do mundo pela Fifa. Não falta muito. É preciso também conquistar a torcida brasileira, ter empatia, virar ídolo de verdade. Aí, falta muito.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: