Qatar News #03: Casimiro x Globo; público nos estádios alcança 2,45 milhões de pessoas

Casimiro bate recorde de audiência com a Copa - foto: reprodução YouTube

Guerra de audiência na Copa do Mundo provoca debate no Brasil. A Globo gasta um fortuna, cerca de R$ 1,9 bi na compra dos direitos do Mundial, e plataformas digitais faturam com as transmissões dos jogos.

É o caso do streamer Casimiro Miguel, agraciado pela Fifa via uma empresa de direitos de transmissão, batendo recordes de audiência em seu canal no Youtube e Twitch.

Segundo relata revista Veja, durante uma live na quarta-feira (30/11), um dos integrantes da equipe deixou escapar quanto Casimiro está faturando com a Copa revelando por acidente os dados da CazéTV, no YouTube, que mostram uma quantia de 160 mil dólares, o equivalente a 832 mil reais, nos últimos 28 dias.

Casimiro Miguel bateu o recorde mundial com uma transmissão de futebol no YouTube, chegando a 4,8 milhões de visualizações em seu canal CazéTV, informa o jornalista Guilherme Ravache no Splach UOL.

Dentro da Globo a avaliação é que Casimiro, ou qualquer influenciador, só incomodariam se chegassem a mais de 20 milhões a 25 milhões de views. Os dois primeiros jogos do Brasil na TV aberta alcançaram mais de 96,3 milhões de pessoas, diz Ravache.

O alcance médio por partida da Copa na TV aberta foi de 34,9 milhões de pessoas (no online uma pessoa pode gerar diversos views, na TV, não). Os números acima não consideram TV a cabo e plataformas digitais da Globo, o que elevaria consideravelmente o alcance, informa Guilherme Ravache.

Blog Prósperi News recomenda excelente matéria de Guilherme Ravache no UOL. Acesse link: https://www.uol.com.br/splash/colunas/guilherme-ravache/2022/12/04/por-que-casimiro-nao-incomoda-a-globo-mas-virou-problema-para-a-fifa.htm

A guerra pela audiência e corrida pela grana gerada nas transmissões do futebol, anotem, não tem hora para acabar.


Fase de grupos do Qatar 2002 rende estatísticas inovadoras, diz relatório da Fifa. Confira documento oficial:

  • Os primeiros 48 jogos registraram um público total de mais de 2,45 milhões de pessoas (96%)
  • Os oitavos-de-final contam pela primeira vez na história com seleções dos cinco continentes
  • Adeptos, seleções e imprensa beneficiam da proximidade de todos os recintos de competição e do bom funcionamento 

Após 13 dias e 48 partidas, as estatísticas da primeira edição da Copa do Mundo realizada no Oriente Médio e no mundo árabe indicam um sucesso impressionante. Entre eles, destaca-se a assistência acumulada de 2,45 milhões de espectadores, o que equivale a uma média de 96% da capacidade e supera os 2,17 milhões alcançados no mesmo período da edição de 2018. A partida entre Argentina e México, disputada no O Estádio de Lusail recebeu 88.966 espectadores, o maior número de pessoas na história da Copa do Mundo desde a final de 1994.

Fans Fest embalam Doha – foto: Fifa oficial

Esta edição refletiu o aumento de competitividade que está ocorrendo no futebol mundial: pela primeira vez, seleções dos cinco continentes se classificaram para as oitavas de final. Por sua vez, três equipas da AFC (Austrália, Japão e República da Coreia) passaram para os oitavos-de-final, um recorde para a confederação asiática que até agora tinha conseguido um máximo de dois representantes nesta fase da competição. e 2010. Também é notável que, pela segunda vez (a primeira foi em 2014), duas seleções da África (Senegal e Marrocos) se classificaram para as oitavas de final.

“O resultado da fase de grupos mostra quantos países adquiriram as ferramentas necessárias para competir no mais alto nível”, disse Arsène Wenger, diretor de desenvolvimento do futebol mundial da Fifa. Esses avanços são resultado de uma melhor preparação e análise dos rivais, o que, por sua vez, responde por um acesso mais igualitário à tecnologia. Esta é uma evolução alinhada com o trabalho que a Fifa está realizando para aumentar a competitividade do futebol em todo o mundo”.

O mundo aperta as mãos em Doha

Coincidindo com o final da fase de grupos, o FIFA Fan Festival deu as boas-vindas ao seu milionésimo visitante. Além dos locais oficiais de competição, a Corniche à beira-mar de Doha viu mais de 2 milhões de pessoas se reunirem desde o início do Qatar 2022. O tradicional Souq Waqif souk também se tornou um ponto de encontro para fãs de todo o mundo. Os gritos dos torcedores uruguaios e coreanos chegaram a 131 decibéis na partida realizada no Estádio Ciudad de la Educación, um rugido semelhante ao produzido em um show de rock ao vivo.

A pequena área em que se realiza esta Copa do Mundo, a menor desde a edição inaugural da competição em 1930, beneficia as seleções, e tanto torcedores quanto imprensa podem assistir diariamente a diversas partidas e atividades. Além disso, as operações funcionam sem problemas. Durante a fase de grupos, a rede de bondes Doha Metro e Lusail realizou 9,19 milhões de viagens, com uma média diária de 707.032 passageiros.

Recordes nos aeroportos

Os dois aeroportos internacionais estão lidando confortavelmente com o fluxo de torcedores e times. 2 milhões de inscrições para o Hajjah (Fan ID) foram recebidas, com fãs da Arábia Saudita, Índia, Estados Unidos, Reino Unido e México liderando o número de participantes da competição.

Apesar de uma concentração sem precedentes, com 24 times alojados em um raio de 10 km um do outro, jogadores e membros da delegação passaram por Doha e arredores 3.321 vezes sem problemas.

Colin Smith, COO da Copa do Mundo, disse: “Esta foi uma Copa do Mundo fantástica, com números recordes e momentos memoráveis ​​dentro e fora do campo. Os fãs estão se divertindo muito em Doha… A reduzida área geográfica desta edição satisfaz facilmente a afluência de visitantes, graças a uma infraestrutura de ponta e a um planeamento operacional muito minucioso.


YouTube – Acompanhe cobertura jornalística da Seleção Brasileira e Qatar 2022 no Prósperi na Copahttps://www.youtube.com/@prosperinacopa