Cuca vai revirar o Palmeiras com trocas de jogadores

ChAcx1eWMAEkmUQ
Palmeirenses lamentam saída de Robinho

A troca de Lucas e Robinho por dois laterais do Cruzeiro – Fabiano e Fabrício – pode dar certo no Palmeiras. Antes de críticas apressadas, é preciso ouvir a voz de Cuca é só depois a dos cartolas.

Cabe ao treinador as explicações sobre o negócio. Apenas ele pode dizer os motivos que o levaram a aceitar as trocas. Isso, desde que fique claro o ok dele à transação.

Nem vamos entrar no mérito do interesse financeiro. Numa análise rápida sobre os quatro jogadores, 0 Palmeiras ganha dois parrudos, de técnica razoável e de boa estatura. E perde dois lutadores, também de boa técnica, mas que não encantavam Cuca.

Lucas perdeu a posição para um volante (Jean) na lateral-direita. Robinho foi substituído em quase todos os jogos com Cuca no comando.

Para suprir Lucas e não mais improvisar Jean na posição, o treinador vai apostar em Fabiano, 1,90 m, que apoia bem e pode ser útil no jogo aéreo – um problema crítico do setor defensivo no Palmeiras e arma na bola parada.

No espaço ocupado por Robinho, Cuca aposta na plena recuperação de Cleiton Xavier, que agradou ao treinador contra o Santos e no jogo diante do River Plate paraguaio.

Outra opção seria Zé Roberto, que, definitivamente, não vai mais jogar na lateral-esquerda.

cruzeiro-fabricio-480-laimagem-fotoarena
Fabrício pode jogar na meia e na lateral-esquerda no Palmeiras

Fabricio, envolvido na troca com o Cruzeiro, também é outra alternativa para a função de Robinho – jogou assim com Vanderlei Luxemburgo no Cruzeiro ano passado.

Fabricio tem a cara de Cuca. Se mata em campo como um leão e muitas vezes é explosivo como o treinador.

A saída de jogadores continua com a dispensa de Felype Gabriel e o empréstimo do zagueiro Natham. Ainda podem deixar o clube: o zagueiro Leandro Almeida, os laterais Victor Luiz e João Pedro, o meia Regis e os atacantes Cristaldo e Mouche.

Entre os que podem chegar aparecem o meia Juninho, que estava emprestado ao Osasco Audax, e o zagueiro Tobio, que foi cedido ao Boca Juniors há um ano. E não será surpresa se o treinador aprovar mais duas trocas. A conferir.

Cada vez mais esse Palmeiras se desfaz do perfil tranquilo e favorável – de Oswaldo de Oliveira e  Marcelo Oliveira – e se molda ao estilo voraz e inquieto de Cuca, de olho no Brasileirão 2016.

Pode dar certo. Cuca foi contratado para mudar o Palmeiras e não apenas decorar a sala.

Anúncios