Corinthians não chuta ao gol e comemora empate contra o Nacional

Tite fica
Tite esperava pelo empate

O Corinthians fez uma de suas piores partidas na temporada no empate sem gols com o Nacional do Uruguai. Se pensa em ir longe nesta Libertadores 2016, precisa dar sinais de vitalidade.

Nesta quarta-feira ficou claro que no jogo da volta, na próxima semana, vai ter de se reinventar e Tite ser um pouco mais corajoso. Contra o Nacional, deu no máximo dois chutes a gol. Uma lástima.

O primeiro tempo foi para o Corinthians esquecer. Nenhum setor do time funcionou. A defesa se deixou envolver com extrema facilidade pelos uruguaios.

Não raro Cássio se viu livre de um bombardeio. Sorte dele tamanha incompetência dos atacantes do Nacional, sem calibre e destreza nos arremates a gol.

O meio-campo também não teve recursos, indeciso na hora de desconstruir e sem ideias no momento da criação. Não era para menos. Rodriguinho, Alan Mineiro e Elias são pedreiros e não arquitetos.

Isolados no ataque e enroscados nos beques, Lucca e André quase não pegaram na bola. O Corinthians não agrediu. Não deu mais que um chute a gol neste primeiro tempo. E contribuiu para o horror nos primeiros 45 minutos em Montevidéu.

Tite teria de ser mais ousado em busca de um golzinho que fosse. Metódico, calculista, não fez seu time se impor, e isso costuma ter um preço caro na Libertadores.

No segundo tempo, o treinador corintiano esperou quase 25 minutos para mudar o time. Trocou Alan Mineiro por Marlone quando percebeu que do jeito que estava não aconteceria nada.

O setor defensivo continuava indolente. Cássio abriu sua caixa de calafrios. Os uruguaios, sem qualidade para definir o jogo, endureceram com entradas duras.

Passados 30 minutos e o Corinthians não havia dado um chute ao gol do Nacional. Nenhunzinho. Uma pobreza.

Romero entrou por volta dos 35. Um sinal de Tite de que seu time jogava por uma bola. O cronometro apontou 40 minutos e nada de o Corinthians castigar o goleiro uruguaio. No fim, saiu comemorando o resultado em Montevidéu.

Assim como o Corinthians diante do Nacional, o Atlético-MG empatou sem gols contra o Racing na Argentina. E o Grêmio deu vexame ao perder em casa para o Rosário Central por 1 a O.

Brasileiros não foram bem na abertura das oitavas da final da Libertadores 2016.

Anúncios