De Ganso a Thiago Silva, as incoerências de Dunga

Abandonado por técnicos brasileiros, Ganso volta à Seleção pelas mãos de um treinador argentino. Thiago Silva não tem essa sorte. Encanta a Europa e não a CBF
C_29_fotogallery_1005143__ImageGallery__imageGalleryItem_158_image
Thiago Silva não tem vez com Dunga – Foto: AFP

Treinadores brasileiros não costumam recuperar jogadores que caem em descrédito. Técnicos da Seleção Brasileira, então, nem se fala. Neste momento quem paga a conta é Dunga. Em vez de trabalhar duro para resgatar um selecionável, como Thiago Silva, por exemplo, ele prefere descartar na lata de lixo. Foi o que fez ao divulgar na semana passada a pré-lista de 40 nomes para a Copa América Centenário, em junho, nos Estados Unidos. Desses 40, ele deve selecionar 23.

Dunga não quer ver mais Thiago Silva na Seleção. Desde a sua falha no jogo contra o Paraguai, na Copa América no Chile, há quase um ano, o zagueiro do Paris Saint-Germain não é mais convocado. De nada adianta sustentar a fama de o melhor defensor do futebol europeu. Seu nome está riscado do caderninho do treinador.

Thiago Silva é mais um a pagar por falhas em jogos importantes do Brasil. Pesa contra o choro na fatídica Copa do Mundo de 2014 e o medo de bater pênalti nas oitavas de final contra o Chile. Ali ele perdeu pontos. Depois, na Copa América, se enterrou ao cometer um pênalti levantando o braço numa bola alçada área do Brasil.

Zagueiro como Thiago Silva não se encontra na prateleira de supermercados. De fino trato na hora de desarmar os atacantes, líder inconteste, o jogador merecia por parte de Dunga um trabalho minucioso na sua recuperação.

O problema é que o treinador da Seleção não costuma dar atenção aos que um dia negam fogo com a camisa amarela. E, quando perde a confiança, não há Cristo que o convença a mudar de ideia. Por isso, David Luiz e Marcelo também estão fora do baralho de Dunga.

n_santos_fc_paulo_henrique_ganso-3288256

Em uma fase em que não sobram talentos, em especial no setor defensivo, Dunga poderia da mais atenção a Thiago Silva. Assim como deveria ter feito há muito tempo com Paulo Henrique Ganso. O treinador só agora redescobriu Ganso, que anda encantando serpentes com a camisa do São Paulo.

Aliás, nenhum técnico da Seleção – passando por Dunga e, antes dele, Mano Menezes e Felipão – trabalhou duro para resgatar Ganso. Os três preferiram deixa-lo à fome dos leões no seu clube a dar uma atenção especial ao talento do meia no time do Brasil. Convocaram uma ou duas vezes e depois nunca mais.

Tudo isso num cenário de escassez de meio-campistas de luz própria. Ganso, há muito tempo, é um diferente dos comuns. Tem futebol muito acima da média e, não raro, costuma encontrar soluções para casos perdidos.

Como ele não manteve uma regularidade nas últimas temporadas, foi preterido nas convocações. Jogador que poderia ter disputado as Copas de 2010 e 2014, Paulo Henrique Ganso teve de recolocar o São Paulo nos trilhos para ser lembrado por Dunga.

UnknownNeste contexto, mais que Dunga, Ganso tem de agradecer a Edgardo Bauza, que tão logo assumiu o comando do São Paulo prometeu devolver o jogador à Seleção. Dito e feito. Pelas mãos de um treinador argentino, o  Brasil ganha de novo um camisa 10. Se dependesse apenas de Dunga, talvez Ganso dificilmente teria uma nova chance.

Veja a pré-lista de Dunga com 40 jogadores para a Copa América Centenário nos Estados Unidos:

GOLEIROS: Alisson (Internacional), Diego Alves (Valencia), Marcelo Grohe (Grêmio) e Ederson (Benfica).

LATERAIS: Daniel Alves (Barcelona), Fabinho (Monaco-FRA), Fagner (Corinthians), Filipe Luís (Atlético de Madrid), Alex Sandro (Juventus) e Douglas Santos (Atlético-MG).

ZAGUEIROS: Miranda (Internazionale), Gil (Shandong Luneng), Marquinhos (PSG), Jemerson (Monaco), Gabriel Paulista (Arsenal) e Rodrigo Caio (São Paulo).

VOLANTES: Luiz Gustavo (Wolfsburg), Elias (Corinthians), Fernandinho (Manchester City), Casemiro (Real Madrid) e Walace (Grêmio).

MEIAS: Renato Augusto (Beijing Guoan), Rafinha Alcântara (Barcelona), Willian (Chelsea), Lucas Lima (Santos), Oscar (Chelsea), Philippe Coutinho (Liverpool), Kaká (Orlando City), Ganso (São Paulo), Alex Teixeira (Shakhtar Donetsk) e Felipe Anderson (Lazio).

ATACANTES: Douglas Costa (Bayern de Munique), Ricardo Oliveira (Santos), Hulk (Zenit), Lucas (PSG), Luan (Grêmio), Roberto Firmino (Liverpool), Jonas (Benfica), Gabriel (Santos) e Gabriel Jesus (Palmeiras).

Anúncios