Messi restabelece hierarquia do Barça no Campeonato Espanhol

Avaliado em R$ 2,6 bilhões, tridente Messi-Neymar-Suárez se impõe ao Valencia

3543

Neymar renovou contrato com Barcelona por 12 milhões de euros (R$ 41 milhões) por ano até 2021. Luis Suárez é o próximo da fila. Messi já havia renovado. Os três valem o quanto pesam, cerca de R$ 2,6 bilhões. Não fosse o tridente mágico, o Barça teria sido derrotado pelo Valencia na 9.ª rodada do Campeonato Espanhol. No último minuto do jogo, os três reis tabelaram na grande área até Suárez ser derrubado. Pênalti. Diante do goleiro brasileiro Diego Alves, o maior pegador de pênaltis na Espanha, Messi bateu, converteu e garantiu a vitória por 3 a 2 no Mestalla, campo do Valencia.

Quando o Barcelona paga um fortuna por Messi, Neymar e Suárez sabe que o retorno é certo. A vitória em cima do Valencia, garantia da liderança momentânea no Espanhol, traduz a importância do alto investimento no trio MSN.

No jogo crispado, com excessiva dose de agressividade – Iniesta sofreu uma lesão grave no joelho, vítima de um forte de carrinho de Enzo Pérez, com 14 minutos de partida -, os três fizeram a diferença.

Messi abriu o caminho, ao marcar o primeiro gol do Barça. Gol que rendeu revolta dos jogadores do Valencia alegando impedimento de Suárez no arremate do argentino.

Bem estruturado, com marcação pesada, e ágil no contra-ataque, sob o comando do técnico italiano Cesar Prandelli, o Valencia virou no começo do segundo tempo – gols de Munir, ex-Barca, e Rodrigo, 2 a 1.

Essa vantagem parcial se espatifou com um torpedo de esquerda desferido pelo uruguaio Luiz Suárez, 2 a 2. Naquela altura da partida, os donos da casa reclamavam do gol “irregular” de Messi, um possível pênalti de Umtiti em Rodrigo Moreno e a não expulsão de Busquet, que agarrou Enzo Pérez – Busquet já tinha sido advertido com o amarelo e poderia ter levado o vermelho. Revolta que incendiou a torcida e fez o jogo ferver.

5815.jpgMesmo na bronca, o Valencia desperdiçou o terceiro gol nos pés do português Nani e jogou fora dois contra-ataque que poderiam definir a partida. Não fez o serviço e pagou caro.

No último minuto, Neymar recebe a bola dentro da área, toca para Messi e daí até Suárez. No momento de engatilhar o chute, o uruguaio é derrubado por Abdennour. Pênalti. Messi vence Diego Alves e garante vitória do Barça, 3 a 2.

Na comemoração, Neymar provocou torcedores do Valencia com xingamentos e foi alvo de garrafas d’água atiradas na sua cabeça. Era o último ato de um embate duro, crispado desde o início. Vitória do Barcelona com a grife do tridente mais caro do mundo e do mais eficiente ataque do futebol europeu. Na opinião deste blog, triunfo inquestionável.

Anúncios