Não se pode elogiar Neymar

Primeiro da fila para receber o título de melhor jogador do mundo no fim dessa temporada, Neymar teve uma recaída neste sábado (08/4). Deixou o Barcelona na mão ao ser expulso no jogo contra o Málaga e pode ficar fora do clássico decisivo contra o Real Madrid daqui a duas semanas. Mais que o prejuízo ao time – derrotado por 2 a 0 –, o cartão vermelho aumenta a polêmica sobre as chuteiras de Neymar. Um caso de suspeitas e desnecessário no momento decisivo dos campeonatos na Europa.

O jogo contra o Málaga entrava no minuto 27 quando o craque brasileiro levou um cartão amarelo ao retardar a cobrança de uma falta contra o Barça. Neymar parou a menos de dois metros da bola, ajoelhou-se e passou amarrar suas chuteiras. Árbitro entendeu que o brasileiro não precisava cuidar dos cadarços naquela posição. Poderia muito bem fazer fora do campo e não em frente ao jogador do Málaga, que se preparava para bater a falta.

Aí entra a suspeita que tem despertado críticas e debates na Espanha. Neymar tem se enroscado com as chuteiras em uma suposta jogada de marketing. Não raro troca as “botas”, como se diz na Espanha, para as câmeras da TV flagrarem a logomarca do calçado. Se insinua que o jogador espera um momento importante do jogo para chamar atenção.

Na sua edição digital deste domingo, o jornal Mundo Deportivo, diário esportivo alinhado ao clube Barcelona, tem como manchete “Os mistérios das chuteiras de Neymar”. O site faz um levantamento dos últimos jogos em que o craque trocou de chuteiras. Acompanhe: no jogo de ida de oitavas de final da Champions League contra o PSG, trocava as chuteiras fora do campo quando o time francês fez 1 a 0. Repetiu a troca na histórica virada por 6 a 1 contra o PSG, na partida contra o Valencia dia 19 de março, em Granada no 1.º de abril, contra o Sevilla, 4 de abril, e Málaga neste sábado. Portanto, segundo o MD, são ao menos seis partidas na fase decisiva da temporada.

captura-de-tela-2017-04-09-as-12-01-40

Em abril de 2014, Neymar também se envolveu em uma polêmica de merchandising de uma marca de cueca, uma de suas patrocinadoras. Não raro ele levantava a camisa do Barcelona para expor a borda da cueca com o nome da empresa.

Curioso nessas histórias de exposição das marcas das chuteiras e, há pouco tempo, das cuecas é que Neymar renovou seu contrato com o Barcelona há seis meses e passou a ser um dos jogadores mais bem pagos do mundo. O novo contrato tem validade até 30 de junho de 2021.

Valores extraoficiais do acordo indicam salário fixo de 15 milhões de euros (R$ 51,4 milhões) líquidos por ano, mais 10 milhões (R$ 34,3 milhões) variáveis, nos próximos cinco anos. A multa rescisória passou de 190 milhões para 200 milhões de euros (de R$652 para R$ 685 milhões) no primeiro ano, 222 milhões de euros (R$ 762 milhões) no segundo e 250 milhões (R$ 858 milhões) nos seus três últimos de contrato com o Barcelona.

Mesmo com esse aporte do clube espanhol, Neymar tem contrato com a Nike desde quando tinha 17 anos e ainda era do time de juniores do Santos. Por isso que a sua expulsão na partida deste sábado chama a atenção e desperta novas suspeitas na imprensa espanhola. Ao se abaixar para amarrar a reluzente chuteira pink num lance de falta a favor do adversário, estaria novamente pensando no marketing e não no seu time. O Braça precisava de vencer. Não havia a menor necessidade de retardar uma cobrança de falta. Deu no que deu. O cartão amarelo custaria caro mais tarde.

No segundo tempo, quando o Málaga vencia por 1 a 0, Neymar levou o segundo cartão amarelo por ter cometido falta em um zagueiro e daí a expulsão, aos 20 minutos. Com um a menos, o Barcelona não reagiu e ainda sofreu o segundo gol. A derrota deixa o time em situação difícil na briga com o Real Madrid pelo título do Campeonato Espanhol.

Quando saía do campo no ato da expulsão, Neymar aplaudiu o quarto árbitro, gesto que pode ampliar a sua punição. Em vez de cumprir apenas um jogo de suspensão, pode pegar dois. Veja o que o juiz relatou na súmula:

“No minuto 65 o jugador (11) Da Silva Santos Jr Neymar foi expulso pelo seguinte motivo: duplo amarelo. O jogador, quando ia entrar no túnel dos vestiários, se dirigiu ao quarto árbitro aplaudindo-o”. De acordo com artigo 117 do Código Disciplinar da Federação Espanhola “dirigir-se aos árbitros e autoridades esportivas com atitudes de menosprezo ou de desconsideração, se sancionará com suspensão de duas a três partidas ou por um tempo de um mês”.

O próximo jogo do Barça será contra a Real Sociedad e depois o Real Madrid. Se pegar um gancho de duas partidas, não vai disputar o clássico que pode decidir o Campeonato Espanhol.

Esta derrapada de Neymar, sendo injusta ou não sua advertência com cartão amarelo por amarrar as chuteiras na partida contra o Málaga, acontece no melhor momento do craque no Barcelona e na Seleção Brasileira.

Soberano com a bolas nos pés, o craque precisa entender que fazer marketing de patrocinadores dentro de campo não é digno de um jogador do seu tamanho.

(texto publicado no CHUTEIRA FC)

Anúncios