Palmeiras se encorpa com Cuca e avança às oitavas da Libertadores. Flamengo fica pelo caminho

O jogador Mina, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do CA Tucumán, durante partida válida pela primeira fase, da Copa Libertadores, na Arena Allianz Parque.

Palmeiras avança às oitavas de final da Copa Libertadores 2017 e se junta a Santos, Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo e Grêmio, representantes do futebol brasileiro também classificados. Flamengo e Chapecoense ficaram no meio do caminho – clube catarinense ainda tenta recuperar a vaga na Corte Disciplinar da Conmebol.

Derrota imposta ao Atlético Tucumán por 3 a 1, nesta quarta-feira (23/5) no Allianz Parque, encerra uma epopeia acalorada e tumultuada do Palmeiras na primeira fase da competição. É um ponto final em dias de incertezas, com vitórias agônicas nos acréscimos contra Jorge Wilstermann e Peñarol, e de fúria com a batalha de Montevidéu, quando venceu de virada o Peñarol e sofreu uma emboscada dos uruguaios.

Nessa travessia, perdeu Felipe Melo, suspenso por seis jogos, e levou uma punição rigorosa da Conmebol de três jogos como visitante sem sua torcida. E para fechar o processo, ainda demitiu Eduardo Baptista e resgatou Cuca, técnico campeão brasileiro com o time em 2016.

34065211713_52318d7415_o
Mina comemora seu gol  com um abraço em Cuca – foto: Ag Palmeiras

Cuca voltou à Libertadores neste confronto decisivo com o Tucumán. Precisava apenas de um empate para carimbar a vaga às oitavas. Ao seu estilo, armou um time agressivo em busca do gol. Partiu como um rolo compressor nos primeiros 15 minutos até abrir a contagem com Mina, em uma jogada ensaiada à perfeição. Depois do gol, sofreu.

Sem apelar aos pontapés, ao antijogo, os argentinos não desanimaram em busca do seu quinhão. Debutantes na Libertadores, lutaram por algo mais. E deram alguns sustos no segundo tempo quando empataram a partida.

Ansioso, um tanto descontrolado, o Palmeiras encontrou espaço para contra-atacar. Saía como uma manada atrás do gol e franqueava seu território ao Tucumán, que exagerava em quantidade de jogadores rondando a área de Prass. O jogo lembrava o movimento de uma sanfona. Um ataque massivo aqui, de imediato outro ali.

Quando Cuca reorganizou a casa com a entrada de William, Michel Bastos e Fabiano e a saída de Borja, Roger Guedes e Guerra, o time se equilibrou. Dominou os nervos e fez dois gols de maneira confortável. William marcou  o segundo e Zé Roberto, com estilo, fez o terceiro de fina estampa para selar o triunfo.

Vitória por 3 a 1 concede ao Palmeiras o primeiro lugar do seu grupo e a vantagem de jogar a segunda partida das oitavas no Allianz Parque – Jorge Wilstermann ficou em segundo.

Santos também passou em primeiro na sua chave e vai decidir em casa nas oitavas. É a mesma situação do Atlético-MG. Botafogo e Grêmio, já classificados, jogam hoje para garantir o primeiro lugar de seus grupos. O Botafogo encara o Estudiantes, já eliminado, na Argentina, e o Grêmio recebe o Zamora em sua arena.

Atlético-PR também está nas oitavas de final, mas ficou na segunda colocação na sua chave. A novidade é que terá Eduardo Baptista, demitido há pouco mais 15 dias do Palmeiras, no comando do time.

Chapecoense, eliminada por escalar o zagueiro Luiz Otávio sem condição de jogo contra o Lanús, recorreu à Corte Disciplinar e tem remotas chances de reaver a vaga. E o Flamengo, maior surpresa da Libertadores, caiu fora na primeira fase.

(post publicado no CHUTEIRA FC – leia mais notícias e opinião de futebol)

Anúncios