Fenômeno, simples assim

(AP Photo/Daniel Jayo)

Na carreira de jornalista dedicado ao futebol tive o privilégio de cobrir sete Copas do Mundo consecutivas. Da primeira na Itália em 1990 até a última em 2014 no Brasil. Estive nos estádios e vi com meus olhos, sem ajuda da televisão, os 15 gols que Ronaldo Nazário marcou nas Copas de 1998, 2002 e 2006. Confesso, nunca vi um jogador como ele. Um Fenômeno, como os italianos o consagraram.

“Um campo de futebol é a coisa mais perfeita do mundo. Pode ser um estádio, numa praia, ou num quintal de grama com árvores frutíferas. Não importa. Quando você é criança, você pode olhar para o campo e ver o seu futuro”, diz Ronaldo.

Uma pequena parte dessa história, o próprio Fenômeno contou a um site dos Estados Unidos. Leia aqui.

Lembre-se, o assunto aqui é futebol e seu universo.

 

Anúncios