Os “Sombras” do Brasileirão

Robinho e Cia comemoram gol do Galo Robinho desperta e faz dois gols do Galo na vitória contra Cruzeiro - foto: site Atlético-MG

Estranhos apareceram nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Quer dizer, não tão estranhos assim. A maioria dos torcedores conhece cada um deles. O problema é que estavam desaparecidos, um paradeiro aflitivo. Seus times vivendo da agonia a cada rodada, e nada deles darem as caras.

Por exemplo, Robinho. Adormecido há quase oito meses, resolveu despertar a nove rodadas do fim do Brasileirão. Dois, três golzinhos aqui e ali, e já faz panca de craque com caretas e insultos hilários na celebração dos tentos.

Outro zumbi? Lucas Pratto. Hibernado deste a primeira metade do campeonato, saiu das catacumbas para dar um sopro de vida ao São Paulo. Até gol de braço anda fazendo.

Mais um morto-vivo? Fred. Parceiro de Robinho no Atlético-MG, não balançava as redes há um par de meses. De repente, espetou gols importantes nos últimos jogos.

O homem de 35 milhões de reais também apareceu. Borja esperou pela saída de Cuca para pedir passagem e deixou sua marca no segundo jogo do Palmeiras sob nova direção, agora nas mãos de Alberto Valentim.

Borja do Palmeiras
Borja volta a balançar as redes depois de meses no Palmeiras – foto: AG Palmeiras

Alguns outros contumazes frequentadores dos gols andam com freio de mão puxado. Lucas Barrios, do Grêmio, é um deles. Jô, do líder Corinthians, também entra nessa fila. André continua adormecido no Sport. E por que não Kleber Gladiador? Por onde o atacante nesse duro momento do Coritiba? Sim, cumprindo suspensão e machucado.

Como os “Sombras” começam a se levantar apenas nessa reta final do campeonato, é bem capaz de um goleiro ser eleito o Craque do Brasileirão na eleição da CBF. Casos de Cassio, Vanderlei, Fabio…

Aí sim fecharemos um ano dos mais fracos do futebol brasileiro. Quando goleiros têm mais destaque que o camisa 9 ou camisa 10 é sinal de que alguma coisa está fora da ordem.

 

Anúncios