Vini dribla adversários na Copa, gato é mais difícil

Assessor da CBF, Vini e o gato – foto: Twitter

Vini Jr dribla até a sombra nos jogos da Copa Qatar 2022. Lidar com gatos não é o caso. Apenas abre um sorriso largo quando um bichano rajado pula em cima da bancada onde concedia entrevista coletiva. Platéia de jornalistas repete as gargalhadas. De repente Vinicius Rodrigues, assessor de imprensa da Seleção, pega o gato e larga ao chão. O bicho não se machuca.

Assessor disse depois do ato que sua mãe tem gatos. Que o jeito como pegou o felino é o certo e que não arremessou o bichano. Apenas largou ao chão.

A imagem viralizou de imediato nas redes sociais. Tudo de importante que Vini Jr havia falado há instantes caiu para segundo plano. Jornalistas passaram a debater se o modo como assessor pegou o gato era certo ou errado. E os efeitos do arremesso.

Gatos se vê aos montes no complexo esportivo Grand Hamad, local de treinamentos da Seleção Brasileira em Doha. Na sala de entrevistas da CBF, anexa ao estádio, os bichanos perambulam todos os dias. Alguns até recebem alimentos dos representantes da mídia brasileira. São bem tratados.

Aliás gato é o que não falta em Doha. Relatos da imprensa dão conta que muitos gatos, milhares deles, habitam a cidade. Felinos foram despejados em Doha há tempos para atuar como predadores dos ratos, muitos ratos. Cumprido o papel de exterminadores de roedores, os gatos perambulam pela cidade. Maioria deles famintos e esqueléticos.

Vini Jr talvez não saiba da histórica ligação de gatos com Doha. Sua missão no Qatar é conquistar a Copa, evento de uma dimensão que ele não tinha noção. Aprendeu com Neymar

“Ele (Neymar) me falou que a Copa do Mundo é diferente de qualquer outra competição. Agora estou vivendo, sei quanto a Copa é importante para o nosso país, para todos. Ele me falou isso e sempre levei comigo, não sabia o tamanho, mas quando tocou o hino vi a diferença que é jogar uma Copa pelo seu país. Ainda mais pelo Brasil, o país que tem mais títulos, que todos querem vencer. Eu fico feliz de estar aqui representando cada brasileiro, estar jogando com meu ídolo, com amigos que tenho aqui, e que essa união que temos possa nos levar para um lugar muito alto”, disse Vini.

Em quatro jogos do Brasil até aqui na Copa, Vini jogou três. Marcou um gol, deu duas assistências e participou nos lances de seis dos sete gols da Seleção. Que os gatos continuem em paz em Doha.


YouTube – Acompanhe cobertura jornalística da Seleção Brasileira e Qatar 2022 no canal Prósperi na Copa: https://www.youtube.com/@prosperinacopa