Sobrenatural pode salvar o Palmeiras na Libertadores

rb-cuca
Cuca respeita os mistérios do futebol

Encrencado na Copa Libertadores, o Palmeiras depende do imponderável para avançar às oitavas de final. Tem de vencer o modesto River Plate uruguaio e torcer por derrota do Rosário Central diante do Nacional em Montevidéu nesta quinta-feira à noite.

Se essa combinação de resultados não funcionar, o Palmeiras pode ser o único clube brasileiro a não se classificar às oitavas de final  – Corinthians e Grêmio estão garantidos e Atlético-MG e São Paulo, quase lá.

Até aí, nenhuma novidade. O que chama atenção são as circunstâncias dos dois jogos desta quinta-feira. O Nacional vai de time misto contra o Rosário, que terá força máxima. E o Palmeiras entra sem jogadores-chave como Gabriel Jesus e Zé Roberto.

Como diria Nelson Rodrigues, a vida do time de Cuca está nas mãos do “Sobrenatural de Almeida – personagem criado pelo jornalista carioca famoso nos anos de 1950 -, que fazia gols improváveis.

Por que o “Sobrenatural de Almeida” deve ser chamado pelos palmeirenses?

Simples: é preciso contar com algo misterioso, que só o futebol é capaz de apresentar, para o time avançar na Libertadores.

Alguma dúvida? Então veja como o Nacional vai a campo:

O técnico Custavo Munúa admite que não vai correr riscos contra o Rosário. Definiu que seis titulares não vão jogar. Três deles (Conde, Romero e Nicólas Lopez) estão pendurados com dois cartões amarelos e se levarem mais um, ficam fora do primeiro jogo das oitavas. Fucile e Victorino, peças importantes de Munúa, também serão poupados. E Christina Tabó dará lugar a Leandro Barcia.

55adb0660b521
Eguren, de passagem discreta pelo Palmeiras, pode ajudar ex-clube

Sem essa meia-dúzia de titulares, o treinador armou seu time em busca do empate – resultado que garante a classificação do Rosário. É aí que entra o imponderável. Do lado do Nacional, vão estar Eguren e Léo Gamalho, mais acostumados a frequentar ao banco de reservas.

Eguren teve um passagem discreta pelo Palmeiras e o brasileiro Gamalho é quase um artilheiro invisível. De repente, os dois podem fazer o gols que o Palmeiras tanto precisa. É o imponderável.

Do lado do Palmeiras, esquentando o banco, estará Cleiton Xavier. Ele não joga uma partida inteira desde o fim de agosto de 2015. Na Libertadores de 2009, Cleiton Xavier era um dos destaques do Palmeiras e fez um gol absurdo, chutando de muito longe, contra o Colo Colo, aos 42 minutos do segundo tempo, que levou o Alviverde às oitavas de final da Copa Libertadores.

piscada
Cleiton Xavier pode repetir façanha de 2009

No futebol, histórias costumam se repetir. A superstição é companheira dos aflitos no gramado. Nada é definitivo. Cuca, como todos sabem, não nega sua queda pelos sofismas da bola que podem virar uma verdade.

Quem sabe não é a noite do “Sobrenatural de Almeida” vagar pelo Allianz Parque nesta quinta-feira de outono.

 

 

 

 

Anúncios