São Paulo apresenta suas credenciais na Libertadores

 

PRO7-2
Centurión desencanta

Time carregado de incertezas na primeira fase da Copa Libertadores, o São Paulo não tomou conhecimento do Toluca, do México. Enfiou logo 4 a 0 e já se pode dizer que está classificado para as quartas de final.

Mais que a expressiva vitória, o Tricolor se impôs com autoridade de quem pensa em ir longe na competição. E só não avança à próxima fase se perder de cinco gols de diferença na volta no México.

Neste jogo em  que apresentou suas credenciais, o São Paulo bateu o recorde de público no Morumbi nesta temporada, com mais de 51 mil torcedores, deu vida nova a Michel Bastos, Centurión e se rendeu à majestade de Paulo Henrique Ganso.

De início provocou uma avalanche no primeiro tempo. Foram 30 minutos de muita pressão, por cima, por baixo, nas laterais, até sair o gol de Michel Bastos. Por ironia, um gol que nasceu de uma cobrança de lateral de Bruno.

pro4
Torcida bate recorde no Morumbi

E time que sofre gol a partir de um lateral, não tem mesmo credenciais para se impor na casa do adversário. O Toluca, quebrado com até sete desfalques, se intimidou diante um São Paulo quase perfeito.

Dessa vez bem estruturado por Bauza, o Tricolor teve em Ganso seu pilar. Exerceu a função de articulador, com maestria, e de centroavante. Dialogou com todos no ataque e também com Hudson, que não raro apareceu na zona de gol.

Em jogos assim, em que todas as peças funcionam com sintonia e o adversário treme de medo, os renegados têm de aparecer. Dois deles mostraram a cara: Michel Bastos e Centurión.

pro-3
Michel Bastos abre a porteira

Os dois deram ao São Paulo a vantagem parcial no primeiro tempo. Vantagem essa que poderia ter sido sem exagero de uns quatro gols – Kelvin carimbou a trave duas vezes.

A sensação era de que o time de Bauza poderia ter resolvido o jogo nos 45 minutos e não esperar pela continuidade do massacre na segunda etapa. Mas ficou mesmo nos dois gols.

Para se ter um ideia da superioridade do Tricolor era só contar o número de finalizações de cada time: 18 a 1.

No segundo tempo, o São Paulo voltou com a mesma estrutura. Sem o irrequieto Calleri, suspenso, insistiu com Centurión na função de 9, com liberdade para explorar a grande área e suas vizinhanças.

E, fundamental, deixar Ganso à vontade para ampliar seu império nas ações ofensivas.

Com menos de 20 minutos já tinha feito mais dois gols, com Thiago Mendes e Centurión, e conduziu a vitória sem sobressaltos até o final.

Ressuscitado na Libertadores, o São Paulo pede passagem. Espera agora pelo vencedor de Altetico-MG e Racing que ficaram no 0 a 0 no primeiro jogo na Argentina.

Anúncios