Centro de Inteligência da Seleção falha e Dunga corta seis jogadores

20160602024347_7

Dunga perdeu seis jogadores em dez dias de treinamentos da Seleção Brasileira nos Estados Unidos. Cinco machucados e um por dispensa. A dois dias da estreia na Copa América Centenário – contra o Equador neste sábado (04/6) -, o chefe do escrete não teve todo o grupo de jogadores à disposição para armar o seu time.

Ainda nesta quinta-feira (02/6), o treinador pode perder seu capitão Miranda. O zagueiro, com dores musculares, seria submetido a um exame em Los Angeles. Se sair mais um, a lista de baixas chegará a sete atletas. Um absurdo.

Neste contexto cabe uma pergunta: a comissão técnica da Seleção Brasileira não monitorou  os convocáveis, seja no aspecto técnico e físico? A maioria deles, por jogar no futebol europeu, está em fim de temporada. Inevitável o desgate.

20160602030032_2

Outras seleções também estão recheadas de jogadores na mesma situação a dos brasileiros. Para pegar a Argentina como exemplo, 95% dos convocados por Tata Martino jogam em clubes estrangeiros. Nem por isso, o técnico teve baixas como Dunga no escrete.

Na Eurocopa, com início previsto para a próxima semana na França, treinadores das 24 seleções não perderam tantos jogadores como o técnico da Seleção Brasileira vem sofrendo. Evidente que a maioria dos atletas na Euro também está em fim de temporada.

Chama atenção nos seis cortes no grupo de Dunga a discrepância entre o discurso dele, treinador, e a realidade.

Veja o que disse Dunga ao anunciar a convocação dos 23 jogadores para a Copa América Centenário há quase um mês:

“Criamos um Centro de Inteligência com vários observadores. Um exclusivo só para goleiros. Criamos, também, alguns itens para observação, como questão técnica, força, velocidade, competitividade, atitude, comportamento, aspecto do comportamento sob pressão, reação, comportamento em equipe e dentro da Seleção Brasileira, além de ouvirmos as sugestões dos torcedores e jornalistas.”

Quem são os responsáveis por este Centro de Inteligência da Seleção? Eles não monitoravam os jogadores?

Dunga deveria, no mínimo, dar uma explicação mais convincente para o acentuado número de cortes, após ter exaltado, até com soberba, a criação desse tal Centro de Inteligência. Os jogadores foram ou não monitorados antes da convocação?

Veja as baixas na Seleção de Dunga na Copa América e os novos convocados:

Cortes
Douglas Costa – atacante (Bayern Munique)
Rafinha – meia (Barcelona)
Ederson – goleiro (Benfica)
Kaká – meia (Orlando City)
Ricardo Oliveira – atacante (Santos)

Convocados
Ganso – meia (São Paulo)
Marcelo Grohe (Grêmio)
Lucas Moura – atacante (PSG)
Wallace – volante (Grêmio)

Dispensa
Luiz Gustavo – volante (Wolfsburg)

Kaká havia sido convocado para a vaga de Douglas Costa. Cortado, deu lugar a Ganso. Alegando problemas particulares, Luiz Gustavo pediu para ser dispensado e por isso Wallace, com idade olímpica, foi convocado.

Com essa reviravolta na Seleção Brasileira, apenas o lateral-direito Daniel Alves, o meia Willian e o atacante Hulk são remanescentes do grupo de jogadores de Felipão na Copa de 2014. Na derrota por 7 a 1, Hulk foi titular, Daniel e Willian estavam no banco de reservas.

Anúncios