Corinthians não dá trégua ao Palmeiras

pro11-4

Cristóvão Borges e o Corinthians precisavam de uma vitória pesada contra um grande para quebrar a desconfiança deste início de casamento entre treinador e time. Por isso vencer o Flamengo, e bem, era necessário. Nesse sentido, a goleada por 4 a 0 foi perfeita, neste domingo (03/7) no Itaquerão.

Algumas ressalvas, porém, têm de ser feitas. Antes de fazer o primeiro gol, de origem em uma bola parada, o Corinthians tinha problemas demais para resolver. A marcação era frouxa, não havia conexão entre volantes e meias com os atacantes. Era um time sem ideias. De bom, a enorme dedicação de Romero, o dono da partida.

Depois do gol de Romero aí sim as peças se encaixaram. Chamou atenção ainda como o Flamengo, vistoso e inteligente no primeiro tempo, se desestruturou ao levar um gol. Virou, em poucos minutos, um time invertebrado.

pro8-7

ANÁLISE DO JOGO

Sem se intimidar com a força corinthiana no Itaquerão, o Flamengo fez um primeiro tempo digno. Se defendeu bem, não teve pressa na transição ao ataque, saiu com boa troca de passes e ainda surpreendeu com as investidas do volante William Arão, encarregado de servir os atacantes na zona de gol. Esteve perto de fazer o gol por duas vezes.

Do lado do Corinthians, nenhuma novidade. Não agrediu, nem se impôs como dono da casa. Jogou como se carimba um maço de papel. Quando chegou, abusou dos cruzamentos sem nenhum sucesso, a maioria deles nas mãos do goleiro Muralha.

Faltava ao time uma participação mais efetiva de Giovanni Augusto e a presença dos volantes Bruno Henrique e Rodriguinho no campo do Flamengo. Outro problema: Romero e Marquinhos Gabriel deixaram Luciano isolado entre os zagueiros. Corriam muito com a bola e a entregavam ao adversário.

O cenário do segundo tempo se encaminhava para repetir os movimentos da primeira etapa. O Flamengo teve uma chance em outra chegada de Arão, com direito a bela defesa de Cássio. A resposta corinthiana veio a jato. Romero conferiu em uma migalha de um escanteio, aos 14.

Esse gol de Romero destruiu o time carioca e deu ao Corinthians força suficiente para pulverizar o inimigo. Não havia mais a menor sintonia entre defesa, meio e ataque no Flamengo.

Cristóvão Borges aproveitou a vantagem e mudou o esquema do time ao trocar Luciano por Guilherme. Romero foi jogar de centroavante com a missão de partir em velocidade. A marcação adiantou ao ponto de o Flamengo ficar inerte, sem saída.

pro13-3

Bom para o Corinthians encaixar mais gols e liquidar o jogo. Fez dois, em dois minutos (aos 33 e 35), com Guilherme e Rildo, que ainda não havia jogado uma partida nesta temporada – seu último jogo foi em setembro de 2015.

Romero ainda fez o quarto, em arrancada de Rodriguinho, aos 44. Goleada consumada e um aviso ao líder Palmeiras: se cuida.

FICHA DO JOGO

Corinthians 4 x 0 Flamengo

Gols: Romero, aos 14 e 44; Guilherme, aos 33; e Rildo, aos 35 minutos do segundo tempo.

Corinthians: Cássio, Fagner, Pedro Henrique, Valbuena e Mendel; Bruno Henrique, Rodriguinho e Giovanni Augusto (Rildo); Marquinhos Gabriel (Maicon), Luciano (Guilherme) e Romero. Técnico: Cristóvão Borges

Flamengo: Alex Muralha, Rodnei, Rever, Vaz e Jorge; Márcio Araújo, William Arão, Alan Patrick e Ederson (Everton); Marcelo Cirino (Thiago Santos) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

Juiz: Heber Lopes
Cartões amarelos: Guerrero, Pedro Henrique, Márcio Araújo, Ederson, Guilherme
Renda: R$ 2.025.12,50
Público: 32 577 pagantes
Local: Itaquerão

Anúncios