Corinthians tira um pé da lama ao derrotar Fluminense e avançar na Copa do Brasil

pro-19

Corinthians precisava voltar à respiração normal após a sequência de desastres no Brasileirão, com direito a demissão de treinador, torcedores em guerra com dirigentes e jogadores perdidos sem saber que rumo tomar. Por isso era mais do que necessário avançar às quartas de final da Copa do Brasil. A vitória, com ar de salvadora, por 1 a 0 diante do Fluminense no Itaquerão trouxe alívio e pode indicar um novo caminho. Quanto ao time carioca restou reclamar de dois pênaltis ignorados pelo árbitro.

Primeiro tempo do Corinthians foi de uma burocracia sem fim. Todo mundo cumpriu bem sua função sem um pingo de ousadia. Ninguém saiu de sua posição em nome da segurança. Era preciso ter ordem, não correr risco e não ser pego de surpresa em um contra-ataque.

Tudo isso escorado no empate por 1 a 1 no jogo ida e na necessidade de não se expor após o desastre de domingo quando perdeu o clássico para o Palmeiras em casa, resultado que determinou a queda de Cristóvão Borges e enfureceu os torcedores.

Esse enredo serviu ao Corinthians até porque o Fluminense, obrigado a buscar os gols, também não agrediu. Optou por se defender e arriscar em um ou outro contragolpe. Pouco. E ainda reclamou de um pênalti, não muito claro, não marcado em Cícero.

No segundo tempo, o Fluminense saiu em busca do gol consagrador. Teve controle da situação até os 20 minutos, criou pelo menos uma chance de marcar e não conseguiu. Corinthians percebeu que teria de dar uma resposta rápida para pegar as rédeas do jogo novamente.

Com a mudança de comportamento, passou a agredir mais, atacar. Uma tentativa de avisar ao adversário que não estava ali apenas para gastar o tempo e garantir a classificação por ter empatado (1 a 1) no jogo de ida no Rio.

A nova postura levou ao gol com Rodriguinho. Gol que fez o interino Carille voltar à respiração normal, acalmar a torcida e tirar um peso das costas dos dirigentes. Mas não diminuiu a ira dos jogadores do Flu, contestadores de outro pênalti não marcado de Fagner em Richarlison, nos minutos finais do jogo.

O árbitro ignorou o lance e o Corinthians garantiu a classificação no Itaquerão.

Avançar na Copa do Brasil era uma obrigação diante da crise de identidade no Brasileirão e também uma garantia que a temporada ainda não está perdida. Missão cumprida. Tarefa agora é reorganizar a casa e buscar algo mais precioso no campeonato nacional.

A pergunta  que fica: esse time e uma comissão técnica sem lastro têm condições de levar o Corinthians a um porto seguro?

FICHA DO JOGO

Corinthians 1 x 0 Fluminense

Gol: Rodriguinho, aos 23 minutos do primeiro tempo

Corinthians: Cassio, Fagner, Yago, Valbuena e Arana; Camacho (Cristian); Giovanni Augusto (Willians), Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Marlone (Lucca). Técnico: Fabio Carille

Fluminense: Julio Cesar, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Marquinho), Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Junior (Magno Alves) e Wellington (Richarlison). Técnico: Levir Culpi

Juiz: Rodolpho Toski Marques
Cartões amarelos: Cícero, Marquinho
Cartão vermelho: Marquinho
Renda: R$ 1.103.899,50
Público: 20.614 pagantes
Local: Itaquerão

Anúncios