Palmeiras faz sua parte e, com ajuda do Corinthians, abre seis pontos do Flamengo

SÃO PAULO 23/10/2016 PALMEIRAS X SPORT RECIFE CAMPEONATO BRASILEIRO  2016Palmeiras superou seu fraco futebol, o péssimo gramado do Allianz Parque, ausência de Gabriel Jesus e a gana do Sport neste domingo (23/10). Sem brilho e lustro, venceu por 2 a 1 e, com ajuda do Corinthians, abriu seis pontos do vice-líder Flamengo, a seis rodadas do fim do Campeonato Brasileiro. Vantagem considerável. A taça já tem endereço postado. Se vai ser entregue no local ou não, cabe ao time de Cuca carregar a encomenda.

Primeiro tempo do Palmeiras não foi digno do líder do campeonato. Confuso na marcação, aberto aos contra-ataques e sem sintonia na chegada ao gol do Sport, construiu a vitória parcial em dois momentos de muita precisão – um contragolpe perfeito que terminou no gol de Dudu e na sequência de arremesso lateral de Moisés no gol de Tchê Tchê.

Entre esses dois gols e raros instantes de lucidez do time de Cuca, o Sport teve um pênalti a seu favor – Mina desviou bola com braço – não marcado pelo árbitro, uma boa estratégia ao explorar a idade de Zé Roberto, dois contra-ataques de gelar corações palmeirenses e o gol de Rogério.

pro2-18

Não era o cenário que a torcida esperava, desde cedo castigada por decisões do Ministério Público de São Paulo com o bloqueio da rua Turiassu. Muito menos a expectativa de Cuca, quando optou por Allione aberto na direita, Barrios na vaga de Gabriel Jesus e Moisés de primeiro voltante tendo como assessores imediatos Jean e Tchê Tchê.

Moisés se descuidou de Diego Souza e seus ajudantes não inibiram os avanços de Everton Felipe e Rithely. Com esses três muito à vontade, o Sport incomodou e obrigou Jailson a duas boas defesas. Mais que isso, minaram a resistência do Palmeiras.

Aliado do time pernambucano, por jogar com bolas esticadas, o gramado (?) prejudicou o time de Cuca, que joga com troca de passes curtos na saída ao ataque. Impossível superar os buracos e dar velocidade na transição.

pro3-21No segundo tempo, Cuca voltou com volante Thiago Santos no lugar de Fabiano. Jean saiu do meio e voltou à lateral-direita. Sintoma de que o treinador estava mesmo preocupado com a marcação, em especial em cima de Diego Souza.

A mudança organizou o Palmeiras. Havia mais segurança lá atrás. Em contrapartida, Allione e Barrios não ajudavam o ataque a deslanchar. Cuca mexeu de novo – Alecsandro no lugar de Barrios e, pouco mais tarde, Cleiton Xavier por Allione.

Sport também fez duas trocas em busca de mais velocidade. E se lançou ao ataque. Da pressão, obrigou Jailson a fazer duas importantes e complicadas defesas. O veterano goleiro evitou o empate. Dali para frente, o time meteu na cabeça que não deveria buscar o terceiro gol e sim defender a vitória. Conseguiu.

Três pontos em casa e a boa notícia ao Palmeiras com o empate (2 a 2) do Flamengo diante do Corinthians no Maracanã. A diferença pulou de quatro para seis pontos, a seis rodadas do fim do Brasileirão. A taça está perto do seu endereço.

pro5-24FICHA DO JOGO

Palmeiras 2 x 1 Sport

Gols: Dudu, aos 20; Rogério, aos 32; Tchê Tchê, aos 46 minutos do primeiro tempo

Palmeiras: Jailson, Fabiano (Thiago Santos), Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Jean, Tchê Tchê e Moisés; Allione (Cleiton Xavier), Barrios (Alecsandro) e Dudu. Técnico: Cuca

Sport: Magrão, Samuel Xavier, Martheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Richely, Paulo Roberto e Diego Souza; Rodney Wallace (Ruiz), Rogerio (Vnicius Araújo) e Everton Felipe  (Apodi). Técnico: Daniel Paulista

Juiz: Ricardo Marques Ribeiro
Cartões amarelos: Fabiano, Diego Souza, Ruiz, Thiago Santos, Jailson,
Renda: R$ 2.172.551,24
Público: 31.107 pagantes
Local: Allianz Parque

Anúncios