Palmeiras joga de olho no empate e paga caro com derrota na Vila Belmiro

pro-23

Palmeiras perdeu uma grande chance de abrir oito pontos de frente ao segundo colocado Flamengo. Diante de um Santos pouco inspirado, mas eficiente, o líder sofreu a derrota por 1 a 0 na Vila Belmiro. A diferença, que era de seis pontos, caiu para cinco, agora a cinco rodadas do fim do Brasileiro. Vantagem ainda confortável. E ao time santista, que pulou para o terceiro lugar, ainda está acesa a luz na briga pela taça.

Desde o início do clássico o Palmeiras sabia da importância de vencer. A vitória seria quase definitiva na conquista do título. Um pouco antes no Mineirão, Atlético-MG e Flamengo haviam empatado (2 a 2). Erra derrotar o dono da casa na Vila, e pronto. Sem ambição, o time de Cuca não atuou com o pé no acelerador. Cauteloso, sem sujar o uniforme, não jogou como se espera de um candidato a campeão. E pagou caro.

Gabriel Jesus e Dudu não fizeram a diferença. E isso pesa contra o Palmeiras.

Primeiro tempo não teve um dono. Os dois times jogaram com extremo cuidado e pouco arriscaram chutes a gol. Dono da casa, o Santos não se impôs. Jogou com bola esticadas, sempre à procura de Copete na ponta-esquerda e Ricardo Oliveira entre os zagueiros. A bola passou pouco aos pés de Lucas Lima, perseguido de perto por Tchê Tchê. E isso é ruim.

pro1-18Do Palmeiras, nada de exuberante. Time se aplicou na marcação e, de posse da bola, procurou melhor sintonia em um contra-ataque mortal. Em alguns momentos se deu bem, sempre com Allione ou Dudu no setor direito. Faltou a bola chegar mais redonda a Gabriel Jesus. Aliás, o garoto se ausentou da grande área para fugir da marcação. Não se deu bem.

Sem ação efetiva dos ataques, a primeira parte do clássico acabou sem gols. Empate servia, e muito, ao Palmeiras porque mais cedo Atlético-MG e Flamengo se mataram para fechar o jogo em 2 a 2 no Mineirão. Ao Santos, a vitória lhe daria o terceiro lugar e ainda a chance de brigar pelo título.

Neste cenário, a 45 minutos para decidir o futuro, os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. A diferença é que o Santos resolveu arriscar mais, sair em busca do gol. Empate não servia. Havia necessidade de diminuir a diferença de pontos para o líder.

pro5-25

A estratégia foi insistir com bolas esticadas na ponta-esquerda e avançar os volantes Renato e Thiago Maia. Deu certo. De um cruzamento de Lucas Lima, ali do canto preferido do time santista, Vinicius rebateu, a bola tocou em Vitor Hugo e sobrou limpa para Copete escorar ao gol: 1 a 0.

Depois do gol sofrido, o Palmeiras se desorganizou. Cuca fez algumas tentativas com Leandro Pereira, Rafael Marques e Cleiton Xavier. Não funcionou. Vanderlei não teve trabalho. Nem em bolas cruzadas, muito menos em chutes de fora da área. Pouco para um líder do campeonato que não era derrotado a 15 rodadas.

Ao final do clássico, o Santos saiu com a certeza de que ainda pode brigar pelo título. E ao Palmeiras cabe agora vencer o Internacional em casa para sustentar os cinco pontos que tem de frente do segundo colocado quando vão faltar quatro rodadas. Sinal de alerta aceso.

FICHA DO JOGO

Santos 1 x 0 Palmeiras

Gol: Copete, aos 21

Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe (Fabian Noguera), David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Jean Motta (Yuri), Ricardo Oliveira e Copete (Caju). Técnico: Dorival Júnior

Palmeiras: Vinicius, Fabiano (Leandro Pereira), Mina, Vitor Ferraz e Zé Roberto; Jean, Tchê Tchê e Moisés; Allione (Rafael Marques), Gabriel Jesus e Dudu (Cleiton Xavier). Técnico: Cuca

Juiz: Dewson Freitas
Cartões amarelos: Mina, Lucas Lima, Zeca, Ricardo Oliveira, Noguera, Moisés, Gabriel Jesus.
Renda: R$ 413.390,00
Público: 13.574 pagantes
Local: Vila Belmiro

Anúncios