Rogerio Ceni rebate critérios de Tite na convocação de Rodrigo Caio

Rogerio Ceni insinua que Tite teria convocado Rodrigo Caio para amistosos da Seleção Brasileira – contra Austrália e Argentina, em junho – por causa da honestidade demonstrada pelo jogador no caso do cartão amarelo na polêmica com Jô, do Corinthians. O técnico do São Paulo disse ainda que convocaria Rodrigo Caio por seu futebol e não por um gesto de fair-play. Tite não respondeu a Ceni.

“É muito fácil falar de um treinador que tem oito jogos na Seleção com oito vitórias. Agora, me desculpe, se eu fosse treinador da Seleção Brasileira, eu o levaria (Rodrigo Caio) para a Seleção, mas pelo futebol que joga, não pela atitude do cartão. Senão, daqui a pouco, cada um que acusar um cartão amarelo tem que ser convocado para a Seleção”, disse Ceni no programa Bem Amigos, do SporTV, logo após a vitória (2 a 0) do São Paulo contra o Avaí pelo Brasileirão, nesta segunda-feira (22/5).

Para quem não se lembra da polêmica, no clássico Corinthians 1 x 0 São Paulo, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira deu um cartão amarelo a Jô por ter entender que o atacante havia pisado no pé do goleiro Renan Ribeiro. Rodrigo Caio se apressou a dizer que ele foi quem pisou no goleiro. O árbitro então retirou o cartão de Jô – se o atacante fosse punido com o amarelo, ficaria fora do jogo de volta contra o São Paulo nas semifinais do Campeonato Paulista.

“Em relação ao ato do Rodrigo Caio, quando ele falou para mim que fez a menção do não cartão, até discordei. O Jô empurrou o Rodrigo Caio e poderia ser punido com um cartão amarelo. Cobro todos os jogadores e, no dia do jogo, perguntei se ele sabia que o Jô tinha dois cartões. Agora não confundam o ato de um cartão amarelo com a política, seria injusto, tanto com ele quanto comigo”, insistiu Ceni.

E emendou com outra declaração forte:

“Talvez o Rodrigo Caio e o Tite sejam pessoas melhores do que eu, talvez seja isso, mas, no calor do jogo, o objetivo é sempre o da vitória. Minha posição não é tomada frente às câmeras, depois de analisar toda a situação, no ar condicionado. É tomada no campo de jogo”

Rodrigo Caio, pivô da polêmica, disse que não se arrepende de nada e aprovou os elogios recebidos de Tite.

“Fico feliz com as palavras do treinador da Seleção. Orgulho ser elogiado por ele, pessoa que todos admiram. Sobre o que aconteceu, faz parte do passado. Não me arrependo do que fiz, o que foi ali foi no momento, fiz algo que foi normal, não pensava que ia dar essa repercussão toda. Faz parte do passado e não deixou mal estar nenhum. Cada jogador tem uma opinião e a gente tem que ser a favor disso, cada um pensar de uma forma. Bola para frente, cada um com sua consciência e a minha ficou muito tranquila.”

No ato da convocação da Seleção Brasileira, na sexta-feira (19/5), Tite foi questionado se Rodrigo Caio havia sido convocado como um prêmio por sua demonstração de honestidade na polêmica com Jô. Veja a resposta do treinador:

“Honestidade é importante em qualquer setor da vida. São as duas coisas que pesaram (a convocação): a conduta e o desempenho técnico. Fez grande Olimpíada e contra a Colômbia (amistoso), entre os três destaques, está Rodrigo Caio. Desempenho técnico e conduta”, disse Tite.

O técnico da Seleção não havia se manifestado sobre as insinuações de Rogerio Ceni até a tarde desta terça-feira.

(post publicado no CHUTEIRA FC – leia mais notícias e opinião de futebol)

Anúncios