Torcida se revolta com a mesmice do Corinthians contra o Grêmio

 

Cihpqr5WUAEfRx2
Marquinhos Gabriel teve vida dura contra o Grêmio

Tite não apresentou nenhuma novidade na estreia do Corinthians no Campeonato Brasileiro. Diante do Grêmio no Itaquerão, neste domingo (15/5), o time repetiu o esquema 4-1-4-1. Tudo compactado, blocos em movimento, mais posse de bola e a torcida ali, grudada nos jogadores a apoiar. Vencer que é bom, nada. Os torcedores, insatisfeitos ao final do jogo, despejaram sua revolta com vaias ao time, em especial, ao atacante André.

A teimosia de Tite, em insistir com esse jeito único de jogar, tem custado caro ao Corinthians. Custou a queda na semifinais do Paulistão e nas oitavas da Libertadores. O prejuízo no Brasileirão já pode ser contabilizado com o empate por 0 a 0 contra o Grêmio em casa na primeira rodada.

Em campeonatos de pontos corridos, ensina Pep Guardiola, acumular pontos nas oito primeiras rodadas é fundamental. O time de Tite começa no vermelho.

O treinador não revela, mas sabe muito bem que falta ao seu Corinthians um jogador para fazer a diferença. Sem essa referência, Tite precisa inventar outra maneira de o time jogar. A fórmula parece batida e, invariavelmente, passa muito pela atuação dos laterais Fagner e Uendel.

Roger Machado, técnico do Grêmio, e a maioria dos treinadores que enfrentam Tite já decoraram esse script. Não por acaso, Roger sacrificou os meias Giulliano e Luan, abertos nas pontas para bloquear Fagner e Uendel. Funcionou. Mas, em contrapartida, o time gaúcho perdeu na criação.

Sem participação efetiva de Luan e Giuliano na articulação, sobrou tudo para o bom equatoriano Bolaños. Ele deu conta do recado sendo responsável pelos dois lances de  perigo do Grêmio contra o Corinthians no primeiro tempo, que não teve emoção.

No segundo tempo, Tite fez algumas correções de rumo. Desistiu de Romero, escalado torto na ponta-esquerda, e apostou em Giovanni Augusto. Em poucos minutos, inverteu Giovanni com Marquinhos Gabriel, que também estava torto na ponta-direita. O time apresentou um leve sinal de melhora.

UnknownOutro equívoco do treinador foi sustentar André até os 30 minutos do segundo tempo. Quando resolveu trocar o atacante por Luciano já parecia tarde. André não tem mais a confiança da torcida, depois de perder o pênalti na Libertadores contra o Nacional.

Se continuar nessa toada, com um time sem a mínima criatividade e esse esquema sem muitas alternativas, quem pode perder a confiança do torcedor é o próprio Tite. Treinadores de futebol são unanimidade apenas quando vencem.

Corinthians 0 x 0 Grêmio

Corinthians: Valter, Fagner, Felipe, Balbuena e Mendel, Bruno Henrique, Elias, Rodriguinho (Guilherme), Marquinhos Gabriel e Romero (Giovanni Augusto);  André (Luciano). Técnico: Tite

Grêmio: Marcelo Grohe, Ramiro, Pedro Ceromel, Fred e Marcelo Oliveira; Wallace, Maicon, Luan (Everton), Bolaños (Edinho) e Giulliano; Bobô (Henrique Almeida). Técnico: Roger Machado.

Juiz: Wilton Sampaio
Cartões amarelos: Balbuena e Henrique Almeida
Público: 31.533 pagantes
Renda: R$ 1.627.000,00.
Local: Itaquerão.

Anúncios