Palmeiras e Gabriel Jesus batem cabeça e garoto fica fora da Seleção Brasileira

 

622_ae5174ba-5d8a-3e57-8174-0f9646fe4844

Gabriel Jesus estava convocado por Dunga na vaga de Rafinha, meia do Barcelona, para disputar a Copa América Centenário, nos Estados Unidos. Faltava apenas a confirmação do Palmeiras sobre o visto do jogador para viajar aos EUA. Como o clube demorou a providenciar a documentação, o treinador desistiu de Gabriel Jesus e convocou Lucas Moura, do Paris Saint-Germain.

Até a publicação deste post, nesta terça-feira (31/5), o Palmeiras ainda não havia se manifestado sobre o problema com o visto de Gabriel Jesus – se conseguiu ou não a autorização dos norte-americanos no passaporte do garoto.

Dunga havia manifestado sua preferência pelo jogador palmeirense no sábado, em Denver, sem esconder a insatisfação com o clube por não ter providenciado o visto de entrada nos EUA. Até porque, Gabriel Jesus estava na lista dos 40 pré-convocados da Seleção divulgada há quase um mês, portanto com tempo de sobra para os jogadores providenciarem seus documentos.

Palmeiras e Gabriel Jesus não correram atrás do visto quando Dunga anunciou a lista dos 40 pré-convocados. Quando o treinador do Brasil resolveu chamar o garoto, diante da difícil recuperação de Rafinha, o clube paulista teria pedido um prazo até esta terça-feira para conseguir o visto norte-americano.

images-5Nem CBF e Palmeiras informaram se o documento de Gabriel Jesus havia sido regularizado ou não. Dunga, irritado com a situação e vingativo, resolveu chamar Lucas Moura, do PSG, que não tem idade olímpica. Sua preferência era por Jesus, 19 anos, em condições de defender o Brasil nos Jogos do Rio, em agosto.

Essa falta de sintonia entre Palmeiras, Jesus e CBF prejudica, e muito, o jogador. Ele teria a chance de defender a seleção principal, formar dupla com Gabigol (Santos) e embicar seu nome no futuro do escrete brasileiro – sem falar que teria vaga garantida na Olimpíada do Rio.

Com esse deslize, o clube deixa de ter a sua maior revelação das últimas décadas na vitrine da Seleção em um torneio internacional de peso, recheado de estrelas como Messi, James Rodrigues, Di María, Luis Suárez, Vidal, entre outros.

images-7Gabriel Jesus perde essa oportunidade e vai ter de remar muito no Palmeiras para ser lembrado em futuras convocações. Dunga costuma guardar rancor dos negligentes.

Resta saber como  Jesus vai se comportar no clube daqui para frente. O garoto não vinha jogando bem, talvez inebriado com a chance de ser chamado por Dunga, e pode sentir ainda mais o golpe com a não convocação.

Contra o Grêmio, nesta quinta-feira no Pacaembu, Gabriel Jesus vai viver uma prova de fogo. Se arrebentar com o jogo, a torcida o absolverá. Se jogar mal, será condenado sob o argumento de que sua cabeça estava na Seleção e não no Palestra.

Quem vai pagar essa conta? Palmeiras e CBF estão com a palavra.

Anúncios