Santos sofre virada do Coritiba e acusa o golpe

ricardo-oliveira-do-santos-tenta-passar-por-luccas-claro-do-coritiba-1471817072025_615x300

Vai entender o Santos neste Campeonato Brasileiro. Emplaca um bela partida contra o temível Atlético-MG, semana passada na Vila Belmiro, enquadra o ex-ídolo Robinho e vence com autoridade por 3 a 0. Passados sete dias, o time visita um dos candidatos ao rebaixamento e perde de virada. A derrota por 2 a 1 ao Coritiba neste domingo (21/8) aponta um certo desequilíbrio emocional do time, em especial do atacante Ricardo Oliveira, que não escondeu sua revolta ao final da partida.

“Vou falar o quê? O que aconteceu foi que fizemos o primeiro gol e demos confiança a eles. Demos confiança para o Coritiba e tomamos a virada, foi isso”, disse Ricardo Oliveira.

Artilheiro e um dos líderes do time, ele tem razão ao dar seu diagnóstico da queda em Curitiba. Mesmo sem fazer um grande jogo, o Santos saiu na frente ao receber um presente do volante João Paulo muito bem aproveitado por Ricardo no segundo tempo.

Depois desse falha do time paranaense, a equipe santista não se impôs como se espera de candidato ao título. Sobrou soberba e faltou concentração para liquidar a fatura.

E aí cabe uma ressalva sobre o desempenho de Lucas Lima. Desde que voltou do fracasso na Copa América Centenário, em junho, o meia não mais jogou bem. Sofreu com uma lesão, voltou forçado, sem ritmo, e não se firmou. Recebeu cartões amarelos um atrás do outro e deixou o time na mão quando tinha de assumir o protagonismo com a ausência do trio olímpico – Zeca, Thiago Maia e Gabigol.

Na derrota para o Coritiba, Lucas Lima também não teve uma boa participação. Não foi um desastre, mas não brilhou.

Sem ação efetiva de seu principal jogador, o Santos não teve meios de intimidar os jogadores do time paranaense, empapados de garra e de uma força de vontade incomum em busca da vitória.

Kleber empatou ao jogo, 14 minutos depois de Ricardo Oliveira ter feito o gol do Santos. Esse empate deu ainda mais força e coragem ao Coritiba, que passou a infernizar a área do goleiro Vanderlei. E o prêmio veio aos 40 com um gol de placa de Iago.

Era a virada e um bônus a um time que não se entregou em nenhum momento contra um adversário sem sal e péssimo cumpridor de seus deveres.

FICHA DO JOGO

Coritiba 2 x 1 Santos

Gols: Ricardo Oliveira, aos 14; Kleber, aos 27; e Iago, aos 41 do segundo tempo.

Coritiba: Wilson; Dodô, Juninho, Luccas Claro e César Benítez (Evandro); João Paulo, Edinho, Raphael Veiga (Thiago Lopes) e Juan; Kleber e Neto Berola (Iago). Técnico: Paulo Cesar Capergiani

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Léo Cittadini e Renato; Lucas Lima (Jean Mota), Vitor Bueno (Joel) e Copete (Rodrigo); Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior

Juiz: Claudio Francisco de Lima e Silva
Cartões amarelos: Neto Bertola, Léo Cittadini, Gustavo Henrique e Jean Mota
Público: 7.972 pagantes
Renda: R$ 177.455,00
Local: Couto Pereira

Anúncios