Cristóvão Borges reinventa Corinthians no segundo tempo e despacha o Sport

cristovao1

Corinthians jogou apenas um tempo, o segundo, contra o Sport. No primeiro, contemplou as ações do time de Pernambuco e não sofreu gols por incompetência do adversário. Depois, Cristóvão Borges reinventou o time com a troca de apenas um jogador e construiu a vitória fácil por 3 a 0 nesta quinta-feira (08/9) no Itaquerão. Esse resultado devolve o alvinegro aos primeiros lugares do Brasileirão.

Cristóvão não inventou a pólvora. Voltou do intervalo com o estreante Gustavo, homem de área, no lugar do volante Cristian. Enfiou o atacante grandalhão entre os zagueiros e reposicionou Marlone, Rodriguinho e Giovanni Augusto. Mudanças simples no tabuleiro, mas o suficiente para desmoronar o Sport.

ANÁLISE DO JOGO

Primeiro tempo foi do Sport. Ocupou o campo do Corinthians e dali não arredou pé. Em alguns momentos tinha até oito jogadores no território inimigo. Uma pressão tão absurda que obrigou o dono da casa a jogar no contra-ataque.

Era difícil compreender como o time paulista estava acuado dentro da sua fortaleza. Uma explicação era a imobilidade de Marlone e Giovanni Augusto, atados aos extremos do campo, sem um pingo de movimentação. Aliada a isso, a lentidão de Cristian e Camacho na saída de jogo. Daí a opção ao contra-ataque. Uma pobreza de espírito e até um desrespeito ao torcedor.

Ao amassar o Corinthians, o time do Recife esteve muito perto do gol. Fruto do seu trabalho ou mesmo de falhas memoráveis na saída de bola do adversário. Faltou ao Sport calibre na hora de finalizar. Chutes a gol voaram no céu do Itaquerão. Quando a chance se apresentou em um raro cruzamento, Diego Souza, de cabeça, carimbou o peito de Cássio.

Então vamos combinar que, amarrado, o time paulista não incomodou o goleiro Magrão. Não encontrou uma solução para se libertar da marcação dentro da sua própria casa.

Em 45 minutos, sofreu com a falta de inciativa e de imaginação. Um desaforo. Lembrou mais um catadão de última hora em que ninguém conhecia ninguém a não ser pela cor da camisa e o famoso nome do time.

No início do segundo tempo, com menos de um minuto, Cassio, sempre ele, provocou calafrios na torcida ao errar uma reposição de bola com os pés.

Esse lance grotesco do goleiro corintiano se pulverizou com o gol de Rodriguinho, aos dois minutos, com participação de Gustavo e obra de Marlone. Era a primeira participação do grandalhão Gustavo na sua estreia – entrou no lugar do volante Cristian.

Gustavo passou a ser o homem de área, Marlone se posicionou na ponta-direita e Lucca na esquerda e Giovanni Augusto recuou para dividir a armação com Rodriguinho. Era um novo Corinthians, um time aceso e organizado.

cori2a

Essas mudanças provocaram um estrago considerável no sistema defensivo do Sport. Enquanto observava a configuração do adversário, levou o segundo gol em jogada rápida concluída por Leo Príncipe.

Com dois gols de vantagem, em menos de dez minutos, o dono do Itaquerão restabeleceu a hierarquia do jogo. Cabia ao Sport correr atrás do prejuízo do primeiro tempo quando esteve absoluto, chutou dez bolas a gol e não carimbou a rede de Cassio nenhuma vez. Não teve jeito.

Vilson, de cabeça, marcou o terceiro em cobrança de escanteio, aos 16. Se com 2 a 0 estava complicado, com três gols nas costas ficou impossível a reação.

A vitória devolve o Corinthians ao grupo dos primeiros colocados e alivia a pressão em cima de Cristóvão Borges, um treinador questionado a cada rodada.

gols_corinthians_x_sport

FICHA DO JOGO

Corinthians 3 x 0 Sport

Gols: Rodriguinho, aos 2; Leo Príncipe, aos 9; e Vilson, aos 16 do segundo tempo

Corinthians: Cassio, Leo Príncipe, Vilson, Yago e Uendel; Cristian (Gustavo), Camacho (Willians) e Rodriguinho; Giovanni Augusto (Jean), Lucca e Marlone. Técnico: Cristóvão Borges

Sport: Magrão, Samuel Xavier (Apodi), Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Richely, Neto Moura e Everton Felipe (Rogério); Ruiz, Diego Souza e Gabriel Xavier (Edmilson). Técnico: Oswaldo Oliveira

Juiz: João Batista Arruda
Cartões amarelos: Durval, Gabriel Xavier e Yago
Renda: R$ 1.163.355,50
Público: 24.360 pagantes 
Local: Itaquerão

Anúncios