Santos vira clássico em cima de um Corinthians inerte no segundo tempo

vb_ptfsixs

Santos enquadra Corinthians no segundo tempo e vence o clássico de virada por 2 a 1 neste domingo na Vila Belmiro. Venceu o time que não se acomodou no jogo. Ao sair em desvantagem no primeiro tempo, teve coragem de reverter o quadro nos 45 minutos finais e tirou proveito das substituições equivocadas de Cristóvão Borges.

Curioso nessa história que o técnico do Corinthians, perfeito na vitória contra o Sport quando subverteu a história no segundo tempo, vacilou na Vila ao desencaixar pecas que estavam em sintonia na primeira parte do clássico. Errou e pagou com a derrota.

ANÁLISE DO JOGO

Primeiro tempo não teve nada de relevante até os 36, quando Marlone fez o gol em boa trama com Rodriguinho. Antes prevaleceu a correria, jogadas equivocadas, um bate e rebate sem fim como se o campo de jogo fosse uma mesa de ping-pong. Um vai e vem sem ação efetiva dos goleiros Vanderlei e Cassio.

Sem três jogadores importantes – Victor Ferraz, Lucas Lima e Ricardo Oliveira, punidos na derrota para o Inter -, o Santos atuou como se os três estivessem na partida. Vitor Bueno, aberto no setor direito, executava a função de Lucas Lima a inverter bolas rápidas do outro lado do campo em busca de Copete e dali sair o cruzamento até Rodrigão, trabalhando como clone de Ricardo Oliveira. Evidente que não ia dar certo. Era um time sem repertório.

57d5bb7ae167c

Mais confiante, o Corinthians adotou o modelo que havia dado certo no segundo tempo contra o Sport, quando abriu três gols e venceu o jogo. Camacho era o volante único. Marlone aberto na direita a combinar com Rodriguinho e Fagner, e, do outro lado, Uendel, Giovanni Augusto e Lucca. Gustavo entre os zagueiros santistas. Deu certo, em especial com a movimentação de Marlone, autor do gol.

Marlone aproveitou bem os vacilos de Gustavo Henrique, indeciso na hora de dar o bote. Pesadão, lento nas decisões, o zagueiro abriu o caminho para o Corinthians chegar ao gol e garantir a vitória parcial.

No segundo tempo, o time de Cristóvão Borges voltou mais cuidadoso. Sabia que o Santos viria apressado em busca do empate. Dorival Júnior adiantou a marcação e encurtou o campo de ação do Corinthians. Seu time cresceu e o adversário apagou.

O treinador corintiano tentou reverter a pressão com a entrada de Marquinhos Gabriel no lugar de Gustavo e mudou as funções de Marlone e Lucca. Quebrou o que estava dando certo e não conseguiu frear o Santos. Aos 25 minutos, Vilson fez pênalti em Luiz Felipe e Victor Bueno empatou o clássico.

Com o empate, o time de Dorival Júnior assumiu o controle do jogo e ficou absoluto quando Giovanni Augusto pediu substituição e foi trocado pelo volante Willians. A mudança acovardou ainda mais o Corinthians. E o castigo inevitável: Renato, aos 40, fez o gol da virada.

FICHA DO JOGO

Santos 2 x 1 Corinthians

Gols: Marlone, aos 36 minutos do primeiro tempo; Vitor Bueno, aos 25; e Renato, aos 40 minutos do segundo tempo.

Santos: Vanderlei, Daniel Guedes (Caju), Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (Vecchio), Renato, Vitor Bueno (Walterson) e Jena Mota; Copete e Rodrigo. Técnico: Dorival Júnior

Corinthians: Cassio, Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Camacho; Marlone, Rodriguinho, Giovanni Augusto (Willians) e Lucca; Gustavo (Marquinhos Gabriel). Técnico: Cristóvão Borges

Juiz: Raphael Claus
Cartões amarelos: Fagner, Copete, Vecchio
Renda: R$ 434.160,00
Público:  8.610 pagantes
Local: Vila Belmiro

 

Anúncios