Palmeiras sofre derrota confortável do Grêmio na Copa do Brasil

29912615971_797ca9f219_k.jpg

Palmeiras não suportou o jogo forte do Grêmio e volta de Porto Alegre com uma derrota confortável por 2 a 1 nas quartas de final da Copa do Brasil. No Allianz Parque, dia 19 de outubro, avança à semifinal com a vitória por 1 a 0. Sabedor de que pode sim bater o adversário gaúcho em sua casa, o time paulista atuou no limite da irresponsabilidade. Levou dois gols no primeiro tempo, quando só se defendeu, e franqueou seu campo ao assumir o risco de buscar um gol no segundo tempo. Sofreu, mas chega vivo a São Paulo.

O time de Cuca não suportou a pressão e a entrega do Grêmio no primeiro tempo. Cada palmo de chão era disputado pelo time gaúcho com dedicação extrema e muita força. A ordem era não dar a mínima chance ao Palmeiras se impor com troca rápida de passes. Um bloqueio a ferro e fogo. E ainda apertar a saída de bola como um leão caça carne fresca.

Diante de um adversário aceso e sem limites, o time de Cuca perdeu suas referências. Moisés e Tchê Tchê, os articuladores, não conseguiram respirar. Dudu, um escape sempre interessante nos dribles e metidas de bola, também não teve espaço. Apenas Gabriel Jesus, por obra do seu talento, construiu algo de expressivo.

Do outro lado, o time gaúcho soube tirar proveito da pressão. Chegou ao primeiro gol, em chute raro e preciso de Ramiro, e ampliou a vantagem, aos 45, em jogada de bola aérea que acabou no gol de Pedro Rocha.

No segundo tempo, Cuca voltou com Leandro Pereira no lugar do volante Gabriel. E com menos de cinco minutos, chegou ao gol em pênalti sofrido por Gabriel Jesus e convertido por Zé Roberto.

Leandro entrou para jogar entre os zagueiros Geromel e Kanemann. Jesus caiu no setor esquerdo e Dudu ocupou a posição central no meio, agora como articulador. Essas mudanças deixaram o time mais frágil na marcação – Moisés recuou e passou a jogar de primeiro volante.

Havia campo para o Grêmio atacar e o Palmeiras forçar o corpo a corpo. Faltas se multiplicaram, chances de gol foram escassas. Jogadas aéreas ganharam intensidade. Nada  de muito interessante aconteceu a não ser discussões, empurra-empurra. O time gaúcho reclamou de um pênalti de Jesus em Edílson e a equipe paulista na bronca com um pênalti de Kanemann em Jesus. Nenhum dos dois existiu.

luan-guilherme-tche-tche-gremio-palmeiras-copa-do-brasil-28092016gremio-palmeiras-copa-do-brasil-28092016_y71gu8odzclt1qjsrxgem0b3tA derrota por 2 a 1 obriga o Palmeiras a vencer por pelo menos 1 a 0 no jogo de volta no Allianz Parque. Muito da situação no Brasileirão, que terá corridas três rodadas até lá, vai determinar o comportamento do time de Cuca na Copa do Brasil. Quanto ao Grêmio, o torneio é o que resta para salvar a temporada.

 

FICHA DO JOGO

Grêmio 2 x 1 Palmeiras

Gols: Ramiro, aos 33; e Pedro Rocha, aos 45 minutos do primeiro tempo. Zé Roberto, aos 4 do segundo tempo

Grêmio: Marcelo Grohe, Edílson, Pedro Ceromel, Kanemann e Marcelo Oliveira; Jailson, Wallace e Douglas; Ramiro (Rafael Thiê), Luan e Pedro Rocha (Guilherme). Técnico: Renato Gaúcho

Palmeiras: Jailson, Fabiano, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel (Leandro Pereira), Tchê Tchê e Moisés; Roger Guedes (Lucas Barrios), Gabriel Jesus e Dudu (Rafael Marques). Técnico: Cuca

Juiz: Claudio Lima
Cartões amarelos: Fabiano, Mina, Kanemann, Marcelo Grohe, Vitor Hugo, Wallace
Renda: R$ 723.201,00
Público: 24.471 pagantes
Local: Arena Grêmio

Anúncios