Corinthians afunda e obriga dirigentes a buscar novo treinador

bota_corit

Corinthians paga caro por sua autodestruição na temporada. Não reage, a ponto de acumular cinco rodadas sem vencer. A derrota por 2 a 0 ao Botafogo neste sábado apenas reforça a decadência do time no Campeonato Brasileiro e obriga o comando do clube a procurar uma saída de emergência. De imediato, a troca de treinador é a mais viável. Fabio Carille não tem condições de levar o barco a bom destino.

No jogo no campo do Botafogo, passou o primeiro tempo sem saber onde estava. Lembra aquele time sem começo, meio e fim? Defesa confusa, meio-campo sem um pingo de imaginação e um ataque sem corpo. A tradução perfeita da incompetência corintiana.

Inerte, viu Neilton marcar o primeiro gol, aos 23. Não reagiu e se ofereceu a sofrer o segundo, cravado por Diogo, aos 38 minutos. Deu pena ver a letargia do Corinthians, sem ambição e sem alternativas.

Pode se questionar a falta de bons jogadores e opções a Carille. Isso é palpável. O problema, mesmo com tantas carências, é não ter um caminho a seguir. De início, o treinador interino tentou copiar Tite. Não funcionou. Não se copia modelos se não tem conteúdo.

No começo do segundo tempo, Marquinhos Gabriel ainda perdeu um pênalti – Sidão defendeu. E o time paulista morreu de vez.

Em situação difícil na briga por G-4 e rezando para virar em G-5 – decisão da Conmebol a respeito de mais uma vaga ao Brasil na Libertadores 2017 será conhecida neste domingo -, a única saída ao Corinthians é trocar de treinador. Roger Machado, ex-Grêmio, e Vanderlei Luxemburgo, desempregado, estão no mercado à espera de um convite. É só chamar.

FICHA DO JOGO

Botafogo 2 x 0 Corinthians

Gols: Neilton aos 23; e Diogo aos 38 minutos do primeiro tempo

Botafogo: Sidão, Alemão, Joel Carli, Emerson e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Diogo (Rodrigo Pimpão), Neilton (Dudu Cearense) e Camilo; Vinícius Tanque (Luís Henrique). Técnico: Jair Ventura.

Corinthians: Walter, Fagner, Yago, Balbuena e Guilherme Arana; Willians, Marciel (Lucca), Camacho, Marquinhos Gabriel (Rildo) e Marlone; Romero (Gustavo). Técnico: Fábio Carille.

Juiz: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Cartões Amarelos: Joel Carli, Victor Luis, Bruno Silva e Dudu Cearense, Fagner, Romero, Lucca e Marquinhos Gabriel
Público: 9.123 presentes (8.375 pagantes)
Renda: R$ 245.440,00
Local: Arena Luso-Brasileira (Rio)

 

Anúncios