Palmeiras não desengata marcha rumo ao título do Brasileirão

ae34225f105e3080ab4e51758e8ae99e

Palmeiras não desengata a marcha nem desacelera na estrada que o conduz até o título do Brasileiro. Sem brilho, com excesso de segurança e cauteloso ao extremo, se impôs contra o virtualmente rebaixado América-MG. Venceu por 2 a 0 em Londrina, mas pode dizer Allianz Parque, com maioria absoluta de palmeirenses no Estádio do Café. Nas contas de Cuca faltam pelo menos cinco vitórias, em nove rodadas, para levantar a taça. Matemática sempre de olho no Flamengo, o vice-líder irredutível na corrida para ser campeão.

Primeiro tempo do Palmeiras foi preguiçoso. Arrumou um gol, logo aos 3 minutos com Tchê Tchê – antes João Ricardo havia feito boa defesa em chute de Roger Guedes -, teve outra chance com Erik, e parou. Foram apenas 15 minutos com vontade de vencer e 30 com certa soberba. Cautela exagerada.

O líder se recolheu ao seu campo para chamar o lanterna do campeonato e dar o bote no contra-ataque. Essa atitude do Palmeiras abaixou a temperatura do jogo. Limitado e com poucos recursos, o América tinha a bola, mas não sabia o que fazer com ela. Rodava sem sair do lugar.

Outra opção equivocada do time de Cuca, fora a postura cautelosa, se viu nas funções de Zé Roberto e Moisés. Contra o Santa Cruz, Moisés atuou como segundo volante e Zé na armação. No jogo em Londrina, Zé recuou e Moisés adiantou para servir os atacantes, mas não acertou nenhum passe, não encaixou nenhum lance.

622_a70bacc3-5105-3d6f-826f-694be30b5ff7

No segundo tempo, o Palmeiras não mudou de comportamento. Arrastado, aquietado e sem intensidade no ataque, cozinhou o jogo. O time mineiro também não apertava, se rendia ao líder.

Incomodado com a postura passiva do seu time, Cuca começou a mexer e deu novo ânimo ao jogo, a partir dos 30 minutos, ao trocar numa sequência Erik por Alecsandro, depois Moisés por Cleiton Xavier e Dudu por Rafael Marques.

Mudanças empurraram o Palmeiras ao campo do time mineiro até o golpe final com o gol de Alecsandro, aos 42. Há quase três meses alijado do futebol por um doping inexistente, o atacante balançou as redes, consolidou a vitória e ampliou o saldo de gols do líder – critério importante na hora de se definir o campeão.

No Pacaembu, o Flamengo cumpria com sua obrigação ao derrotar o Santa Cruz por 3 a 0. Resultado que mantém o time a três pontos do Palmeiras e deixar o Brasileirão indefinido.

Se na matemática o título não está encaminhado, a sequência de jogos favorece ao Palmeiras que recebe o Cruzeiro em Araraquara, visita o Figueirense e recepciona o Sport na volta ao Allianz Parque. O Flamengo tem o clássico contra Fluminense, o Inter em Porto Alegre e recebe o Corinthians. Essas três rodadas podem dar ao time de Cuca a certeza de vestir a faixa de campeão.

FICHA DO JOGO

América-MG 0 x 2 Palmeiras

Gols: Tchê Tchê, aos 2 minutos do primeiro tempo. Alecsandro, aos 42 do segundo tempo.

América-MG: João Ricardo, Pablo, Roger (Messias), Éder Lima e Gilson, Leandro Guerreiro, Juninho Errandes (Danilo Marcelus) e Tony, Matheusinho (Osman) e Maicon. Técnico: Ederson Moreira

Palmeiras: Jailson, Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Tchê Tchê, Moisés (Cleiton Xavier) e Zé Roberto; Roger Guedes, Erik (Alecsandro) e Dudu (Rafael Marques). Técnico: Cuca

Juiz: Flavio Magalhães
Cartões amarelos: Roger, Gilson, Roger Guedes
Cartão vermelho: Fernando Leal
Renda: R$ 1.171.740,00
Público: 27.895 pagantes
Local: Londrina

Anúncios