Gabigol no inferno, Gabriel Jesus no céu

622_c3d4d4f5-d569-3c7a-930c-b9501e809a1b

Gabriel Jesus se despediu do Palmeiras nesta quarta-feira (07/12). Vai embora campeão brasileiro e ao encontro de Pep Guardiola, um dos treinadores mais badalados do mundo, no Manchester City. Ao mesmo tempo do adeus do menino ao Palestra, na Itália a imprensa noticia o provável empréstimo de Gabigol por parte da Inter de Milão a um time pequeno do país ou da Espanha. O abismo entre os dois Gabriéis escancara modelos diferentes de exportação de jovens jogadores do Brasil ao mercado europeu e seus efeitos na carreira de cada um.

Gabigol e Gabriel Jesus foram vendidos a clubes da Europa em agosto, quando disputavam a medalha de ouro na Olimpíada do Rio.

Dois meninos com menos de 20 anos deixariam o País por pequenas fortunas. Gabigol custou 29 milhões de euros à Inter de Milão, pagos ao Santos e empresários. Gabriel Jesus saiu por 34 milhões de euros ao Manchester City, pagos ao Palmeiras e empresários.

Uma curiosidade nesses negócios chama a atenção. Gabigol só foi fisgado pela Inter porque  Gabriel Jesus não aceitou ser vendido ao clube italiano. Grupo chinês, novo proprietário da Inter, oferecia 40 milhões de euros por Jesus.

O garoto do Palmeiras bateu o pé, dando preferência ao Manchester City e ao fator Guardiola. Entendia naquele momento da importância na sua carreira ser dirigido por Guardiola.

Sem Jesus, a Inter foi atrás de Gabigol. O menino do Santos, mesmo sabendo que o clube italiano passava por uma transição no comando, aceitou a transferência.

Gabriel Jesus ainda condicionou sua saída do Palmeiras apenas ao fim do Brasileirão. Queria ser campeão, levantar a taça, como agradecimento ao clube paulista.

gabriel-barbosa-lance-inter-715-gettyGabigol pensou diferente. Quis embora logo, já em setembro, para se adaptar o mais rápido possível ao futebol europeu. Deixou o Santos na mão. Chegou na Inter e viu o clube trocar de treinador em menos de quatro meses – saiu o holandês Frank De Boer, entrou o italiano Stefano Pioli. Mesmo com a mudança de comando, Gabigol não conseguiu espaço.

No momento em que os dois garotos eram vendidos a gigantes da Europa, Tite assumia a Seleção Brasileira. E, na sua primeira convocação, chamou Jesus e Gabigol, parceiros de Neymar na linha de frente na Seleção Olímpica medalha de ouro.

Jesus virou titular de Tite. Em seis jogos cravou cinco gols. Gabigol, depois da primeira convocação, nunca mais foi lembrado por Tite.

cynv9waw8aauurm

Neste fim de temporada no futebol brasileiro, Gabriel Jesus se despede do Palmeiras consagrado campeão. Vai embora como um dos jogadores mais apreciados do Brasil e objeto de curiosidade dos europeus, sempre alucinados com garotos bons de bola do país pentacampeão do mundo.

Gabigol, segundo a imprensa italiana, vai ser emprestado ao Bologna ou Las Palmas, da Espanha, na janela de transferência de janeiro. Não se descarta uma volta provisória a um clube brasileiro.

Anúncios