Palmeiras decepciona e Cuca admite recorrer a Dudu

 

622_59cbc892-299c-33ce-95de-18e7a40c8bf7

A derrota diante da Ponte Preta por 2 a 1 neste sábado leva Cuca a refletir sobre o tamanho deste Palmeiras no Campeonato Brasileiro. De imediato, o treinador percebeu que o ataque precisa de mais velocidade. Nem Barrios, de boa atuação na primeira rodada, muito menos Alecsandro, apagado no jogo em Campinas, se encaixam nesse perfil.

Uma alternativa, a mais indicada pelo técnico neste momento, seria a entrada de Dudu na vaga de Barrios ou Alecsandro, tanto faz. Assim, Gabriel Jesus jogaria mais centralizado, flutuando, como Cuca já admitiu usar em alguns jogos. O trio da frente teria Roger Guedes, Jesus e Dudu, todos de bom drible e ligeiros.

Nos vestiários em Campinas, o treinador do Palmeiras insinuou que pode jogar com os três na frente contra o Fluminense, quarta-feira (25/5), no Allianz Parque.

Pode ser uma boa estratégia. O time ficaria mais rápido e ágil. Até aí, tudo bem. O problema é que não só o ataque precisa de uma revisão, apesar do imediatismo de estarmos apenas na segunda rodada do Brasileirão. Cuca tem de se precaver com a fragilidade da marcação na laterais.

A questão passa por uma proteção a Jean ou Tchê Tchê, na direita, e Egídio na esquerda. Sem auxílio, os laterais são facilmente envolvidos pelos adversários, como bem mostrou a Ponte Preta no Moisés Lucarelli.

Jogadores de bom nível para cada posição, Cuca tem de sobra. Resta saber como ele vai encaixar as peças. A resposta tem de ser firme já contra o bom time do Fluminense, sob pena de virar pó a convincente exibição na estreia contra o Atlético-PR.

Anúncios