Palmeiras se fortalece em busca da taça do Brasileirão

erik_Jeferson-GuarezeAgifGazetaPress-1024x728

Palmeiras não respeita a estreia de Paulo Roberto Falcão, derrota o Inter e pulveriza um jejum de 19 anos sem vencer no Beira-Rio. Mais que o simbolismo da vitória, manda um forte recado aos concorrentes de que embicou na trilha certa do título a quatro rodadas do encerramento do primeiro turno do Brasileirão.

A expectativa após esse importante triunfo no Sul é como o time vai se comportar sem os pilares Prass e Gabriel Jesus, fora por até seis jogos a serviço da Seleção Olímpica nos Jogos do Rio. Se atravessar essa sequência sem muitas turbulências terá dado passos gigantescos na corrida pela taça. É hora de provar que tem elenco.

E ainda tem a questão Gabriel Jesus a se resolver. O Barcelona já jogou a rede para pescar o garoto. Robert Fernández, secretário-técnico do clube espanhol, esteve no Beira-Rio neste domingo e teria uma conversa com o jogador e comando do Palmeiras em Porto Alegre. Jesus adiantou que não quer ir embora agora.

ANÁLISE DO JOGO

Primeiro tempo do Palmeiras foi exemplar. Desde o início o time aliou eficiência na marcação e ataque rápido, de no máximo dois toques na bola. Abriu vantagem com 10 minutos, em gol de Erik, e não permitiu ao Internacional encostar na grande área de Fernando Prass.

Palmeiras-Cuca-divulgacao-1

Outra virtude, essa fundamental a quem pensa em ir longe neste campeonato, a paciência quando tinha de administrar a posse de bola. Trocou passes, atraiu o adversário, e soube sair com consciência ao ataque. Faltou o ponto final em lances de Gabriel Jesus e Roger Guedes, que poderiam ter ampliado a vantagem com dois gols.

Diante desse poderio todo do líder, o Inter se intimidou. Em nenhum momento empurrou o time paulista para trás. Se limitou a defender com medo de levar mais gols. A boa notícia é que o time gaúcho não deu um chutão sequer. A pedido de seu novo treinador, Paulo Roberto Falcão, a saída se deu apenas com troca de passes.

 

20154566

No segundo tempo, a torcida colorada exigia mudança de comportamento do Inter com a entrada de Valdivia – ainda sem ritmo após ausência de oito meses se recuperando de cirurgia no joelho. Ele deu novas cores ao time. Com muita movimentação e um futebol objetivo tirou o sossego dos volantes do Palmeiras e arrastou sua equipe ao campo de ataque.

Antes mesmo de se preocupar com Valdivia, Cuca se viu obrigado a sacar Cleiton Xavier – joelho avariado por uma pancada – com menos de dez minutos. Trocou o meia por Dudu. Seu time perdeu em inteligência e ganhou mais velocidade. E conseguiu equilibrar as forças ao trocar Erik por Rafael Marques.

O jogo ficou igual. Sem chance de gols e muito truncado de uma intermediária a outra, zona  do campo que não se decide nada, a não ser quem mais suaria a camisa para desarmar o adversário. No caso, a equipe de Cuca.

Vitória assegurada e de muito simbolismo. O Palmeiras manda um duro recado aos concorrentes de que descobriu o caminho em busca do título e não quer se perder em uma encruzilhada.

FICHA DO JOGO

Internacional 0 x 1 Palmeiras

Gol: Erik, aos 10 do primeiro tempo

Internacional: Marcelo Lomba, William, Paulão, Ernando e Raphinha; Rodrigo Dourado, Fernando Bob (Ariel) e Andrigo (Valdivia), Sacha, Vitinho e Ferrarez (Anderson). Técnico: Falcão

Palmeiras: Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos, Tchê Tchê e Cleiton Xavier (Dudu); Roger Guedes (Leandro Pereira), Gabriel Jesus e Erik (Rafael Marques). Técnico: Cuca

Juiz: André Luiz Castro
Cartões amarelos: Paulão, Raphinha, Gabriel Jesus, Ariel, Thiago Santos  William
Renda: R$ 774.870,00
Público: 27.293 pagantes
Local: Beira-Rio

Anúncios