Flamengo perde aroma, entra no labirinto e facilita a vida do Palmeiras

20A 34.ª rodada começou bem para o Palmeiras. Logo na abertura, Flamengo empatou sem gols com o Botafogo e perdeu fôlego na tentativa de encostar no líder. Se derrotar o Internacional neste domingo, o time de Cuca vai abrir sete pontos da equipe carioca e colocar as digitais na taça de campeão. Fla, 64 pontos, corre risco ainda de perder o segundo lugar para o Santos, 61, que visita a Ponte Preta às 11h em Campinas.

Mais que a matemática, o Flamengo precisa urgente recuperar seu futebol e entender como joga bem no primeiro tempo e vira uma confusão no segundo. No clássico contra o Botafogo neste sábado, no Maracanã com pouco menos de 50 mil torcedores – maioria esmagadora de flamenguistas -, se virou com certa desenvoltura nos 45 minutos iniciais, criou chance de gol e deu sinais de que poderia fechar com a vitória.

Na última parte do jogo, se embaralhou. Perdeu a conexão entre meio e ataque. Diego, Ribas, lento como um veterano, não iluminou o time. Na maioria das vezes, era desarmado com extrema facilidade. Em todos lances que arriscou chutes de longa distância errou feio o alvo.

12

Sem ação firme de Diego, com Willian Arão amarrado e os laterais Pará e Jorge bem marcados, Flamengo só incomodou quando zagueiros do Bota falhavam na saída de bola. Pouco a um candidato a campeão.

Botafogo também não teve lucidez. Se escorou em contra-ataques, a maioria um desperdício. A chance mais clara surgiu com Rodrigo Pimpão que, frente a frente com Muralha, chutou para fora, aos 45 minutos do segundo tempo.

Ao final da partida, as explicações de praxe dos jogadores flamenguistas não traduziram a decadência técnica do time. O vice-líder entrou num labirinto e, parece, não vai encontrar tão fácil a rota de saída. Neste caso, é muito bom para o Palmeiras.

Anúncios