Bauza disse sim à Seleção Argentina e aguarda decisão dos dirigentes

la-seleccion-busca-dt-2240066w620
Bauza em Buenos Aires, onde se reunião com dirigentes da AFA nesta sexta-feira

São Paulo se meteu em uma enrascada ao apostar no técnico argentino Edgardo Bauza. Situação bem parecida com a que o clube viveu com o colombiano Juan Carlos Osorio na temporada passada.

Bauza é candidato a assumir a Seleção da Argentina e saiu fortalecido após reunião com Armando Pérez, presidente interino da Associação Argentina de Futebol (AFA), das 17h às 18h30, desta sexta-feira (22/7) em Buenos Aires. Patón, como é conhecido no futebol, disse “sim” aos dirigentes da AFA.

É aí que está o problema do São Paulo. Segundo disse Pérez à imprensa argentina, a escolha do próximo treinador será concretizada apenas na segunda semana de agosto. Até lá, o dirigente vai ouvir outros candidatos. O Tricolor vai esperar?

“Vou me a reunir com vários (treinadores). Hoje será o dia de Bauza e Russo (Miguel Angel Russo). Ainda vou jantar com Bilardo, Menotti e Basile (ex-treinadores da Seleção Argentina) para pedir-lhes suas opiniões”, disse Armando Pérez, na sede da AFA, pouco antes da reunião com Bauza.

De acordo com o jornal La Nación, Marcelo Gallardo (técnico do River Plate) e Eduardo Coudet (técnico do Rosário Central) também estão na lista do interino da AFA. No dia 1.º de agosto Pérez deve viajar para a Espanha e se reunir com Diego Simeone (Atlético de Madrid) e Jorge Sampaoli (Sevilla). Não está descartada uma conversa por telefone com Mauricio Pochettino, técnico do Tottenham Hotspur.

Enquanto isso, Bauza continuará no comando do São Paulo, que neste momento não está em uma posição confortável no Campeonato Brasileiro e ainda tem a estreia nas oitavas de final da Copa do Brasil.

DSC_0482_crop_galeria
Cueva no treino do São Paulo nesta sexta-feira

As questões do momento:

Se a AFA se decidir por Bauza na segunda semana de agosto, como o São Paulo vai reagir?

Vai ter de sair correndo atrás de um novo treinador na reta decisiva do Brasileirão e no mata-mata importante da Copa do Brasil?

Na temporada passada, quando Osorio pegou o boné e se mandou para assumir a Seleção do  México, o clube paulista recorreu a Doriva e, em seguida, se socorreu com Milton Cruz.

Bauza já não está com a cabeça no São Paulo. Antes de pensar na melhor formação ao time paulista, a escalação da Argentina e a volta de Lionel Messi mexem com seus neurônios.

Veja o que o treinador disse ao sair da reunião desta tarde de sexta-feira (22/7) com o dirigente da AFA:

“Falamos sobre futebol. Ficamos muito satisfeitos com os dirigentes, porque eles confiam em mim, conversarmos em eu ser uma das possibilidades”.

“Agora a decisão está com os dirigentes e os nomes que estão sendo mencionados têm hierarquia.”

“Foi uma boa conversa, distendida de futebol, seleção e o que pode acontecer. Eu mostrei a eles que eu realmente quero e que é uma missão muito agradável e um grande desafio, o maior da minha carreira. Quem não quer comandar a equipe (seleção)?

“Para os dirigentes do São Paulo disse-lhes que estava por vir, mas ainda nada está definido. Eu volto agora porque no domingo temos um jogo difícil com o Grêmio.”

messiSobre Lionel Messi voltar a vestir a camisa da Argentina, após dar adeus à seleção com a derrota para o Chile na final da Copa América Centenário nos Estados Unidos, Bauza disse:

“Você tem que tentar convencê-lo a estar na seleção, mas ele precisa de tempo, não deve ser apressado.”

Essas palavras de Edgardo Bauza mais que reforçam seu desejo de deixar o São Paulo e assumir logo a Argentina.

Dirigentes do Tricolor estão no paredão. Tocam o barco com o treinador até onde for possível ou se debruçam no mercado em busca de um sucessor.

Anúncios