Palmeiras ainda não sabe vencer sem Fernando Prass e Gabriel Jesus

20654100

Palmeiras quebra sequência de duas derrotas consecutivas ao empatar por 1 a 1 com a Chapecoense e acende a esperança de ser campeão do primeiro turno do Brasileirão. Chegou ao segundo lugar com 33 pontos, mesmo número do líder Santos e do terceiro colocado Corinthians. Tem time e uma boa chance para buscar o título simbólico, desde que faca a diferença em casa contra o Vitória no domingo.

Para pleitear a volta da liderança, Cuca vai ter de reorganizar a casa. Passa por uma revisão do sistema defensivo, inseguro desde a ausência de Fernando Prass, e um rearranjo no ataque, sem norte quando Gabriel Jesus foi servir a Seleção Olímpica.

É preciso providências urgentes, sob pena de iniciar o segundo turno acossado pela concorrência. Precisa vencer, e bem, o Vitória e com boa margem de gols.

Veja como está a pontuação e saldo de gols dos cinco concorrentes a campeão do primeiro turno.

1) Santos 33, saldo 16, 10 vitórias – próximo jogo: América-MG (20.º) fora de casa.

2) Palmeiras, 33, saldo 14; 10 vitórias – próximo jogo: Vitória (13.º) em casa.

3) Corinthians, 33, saldo 13; 10 vitórias – próximo jogo: Cruzeiro (18.º) em casa.

4) Grêmio, 32, saldo 7; 9 vitórias – próximo jogo: Botafogo (15.º) fora de casa

5) Atlético-MG, 32, saldo 6; 9 vitórias – próximo jogo: Chapecoense (10.º) em casa

ANÁLISE DO JOGO

Palmeiras estava seguro no primeiro tempo. Chegava com alguma pressão no campo da Chapecoense, arriscava chutes de média distância e não deixava o adversário encostar na área de gol.

Não era uma atuação de quem buscava retomar a liderança, mas tinha algum fundamento. Poderia ter sido mais impactante se Leandro Pereira e Erik estivessem ligados. Sem se movimentar, eram bem vigiados pelos donos da casa.

20655101

O Palmeiras não contava era com uma falha incrível do assustado goleiro Wagner, eleito por Cuca para substituir o lesionado Fernando Prass. Em uma falta batida da lateral por Hoyran, Wagner saiu mal ao tentar socar a bola e deu a Kempes, em posição de impedimento, a chance de fazer o gol.

Ao ver a falha de seu goleiro e a desvantagem no placar, o Palmeiras desandou. Deixou de ser seguro e não conseguiu mais se sintonizar. E, pior, correu riscos de levar o segundo gol. O time se desorganizou de forma assustadora.

No segundo tempo, Cuca voltou com Cleiton Xavier no lugar do volante Thiago Santos. Queria um criador e ainda atacar mais, se impor como um visitante indesejado. Deu resultado nos primeiros dez minutos. A Chapecoense suportou a pressão e passou a fazer valer o contra-ataque. E por pouco não beliscou o segundo gol.

Cuca trocou Erik por Barrios e mais tarde Dudu por Allione. Ganhou força ofensiva, mas sem lucidez. Criou chance de gols e viu no goleiro Danilo um obstáculo instransponível.

Na busca a todo custo por um empate, aconteceu o lance mais polêmico do jogo quando o árbitro deu pênalti de Gil em Cleiton Xavier. Gil disse que foi “duvidoso”. “Preciso ver se toquei nele mesmo”, disse Gil ao final da partida.

Jean bateu e converteu. O empate deu ao Palmeiras a mesma pontuação do líder Santos, 33, e um alívio ao time de Cuca, que acumulava duas derrotas consecutivas. Pode ser um recomeço de um time, ainda carente de Fernando Prass e de Gabriel jesus.

 

FICHA JOGO

Chapecoense 1 x 1 Palmeiras

Gols: Kempes, aos 29 do primeiro tempo; Jean, aos 40 do segundo tempo.

Chapecoense: Danilo; Gimenez, William Thiego, Filipe Machado e Dener; Gil, Josimar, Cleber Santana e Hyoran (Ailton Canela, aos 30’/2ºT); Kempes (Bruno Rangel, aos 26’/2ºT) e Tiaguinho (Lourency, aos 26’/2ºT). Técnico: Caio Júnior.

Palmeiras: Wagner, Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos (Cleiton Xavier), Tchê Tchê e Moisés; Erik (Lucas Barrios), Leandro Pereira e Dudu (Allison). Técnico: Cuca

Juiz: Hilton Sampaio
Cartão amarelo: Josimar,
Renda e público: não divulgados
Local: Arena Condá

Anúncios