Messi carrega cruz da Argentina e vira polêmica na Espanha no caso da renovação do contrato com o Barça

62636035_topshotargentina27s-lionel-messi-gestures-as-players-of-brazil-celebrate-neymar27s-goal-duLionel Messi, discreto como um monge, está nas manchetes mais uma vez. Na mídia da Espanha se discute a renovação de seu contrato com o Barcelona – vence em 2018 -, em contrapartida com novo acordo entre Cristiano Ronaldo e Real Madrid. Na Argentina, e por tabela, na América do Sul, a pressão em cima do craque ressurge coma delicada situação da sua seleção nas Eliminatórias da Copa de 2018. Messi está com uma tonelada nas costas. Resta saber como vai reagir.

Antes de entrar na encrenca em que se meteu a Seleção Argentina, vamos passear pela polêmica do dia nos sites e diários esportivos espanhóis. Diz o Marca, de Madri, que Messi já avisou ao Barcelona que não vai renovar seu contrato.

A notícia repercutiu nos bastidores do futebol europeu. Tão logo a informação se espalhou, o diário Sport, defensor das causas do Barcelona, abriu seu site para arrepiar o Marca e garantir que a notícia tem como objetivo desestabilizar o craque.

Diz o Sport que, na verdade, Messi quer assinar um novo contrato com o Barça acima do acordo firmado entre Cristiano Ronaldo e Real Madrid. A informação é de que o clube catalão correu para renovar com Neymar e Luiz Suárez e abrir janeiro de 2017 com um acordo de mais cinco anos anos – até 2022 – com o craque argentino.

cwu1xdoxaaatwnn-1024x683Na escala dos salários mais altos do futebol europeu, Messi só fica atrás de Cristiano nos bônus pagos pelo Real. Se fechar com o Barça, Lionel vai aparecer de novo como o mais bem pago jogador do mundo.

Enquanto esse dia não chega, se especula forte na Europa que o destino de Messi é se reencontrar com o Pep Guardiola no Manchester City em 2018. Enraizado como uma árvore frondosa no Barça, a transferência ao City, neste momento, parece uma miragem.

Veja a lista dos dez jogadores mais bem pagos da Europa, divulgada nesta semana pelo jornal Daily Mail de Londres :

1.Cristiano Ronaldo (Real Madrid) – 22 milhões de euros

2. Lionel Messi (Barcelona) – 22 milhões de euros

3. Gareth Bale (Real Madrid) – 21 milhões de euros

4. Hulk (Shanghai SIPG) – 19, 3 milhões de euros

5. Paul Pogba (Manchester United) – 17,5 milhões de euros

6. Graziano Pelle (Shandong Luneng) – 16,5 milhões de euros

7. Ezequiel Lavezzi (Hebei China Fortuna) – 15,7 milhões de euros

8. Wayne Rooney (Manchester United) – 15,7 milhões de euros

9. Neymar (Barcelona) – 15,6 milhões de euros

10. Zlatan Ibrahimovic (Manchester United) – 15 milhões de euros

O problema de Messi, a olhar com detalhe esse dinheiro todo que os craques faturam por ano, não é a renovação de contrato com o Barcelona. Sua prioridade no momento é tirar a Seleção Argentina dá enrascada a que se meteu nas Eliminatórias da Copa de 2018.

Na sexta colocação, portanto fora da zona de classificação ao Mundial da Rússia, Argentina recebe a Colômbia nesta terça-feira em Buenos Aires. O jogo é vital ao time de Messi. Se não vencer, pode ficar bem mais difícil chegar a Moscou em 2018.

Messi, só para variar, está pressionado a fazer a Seleção Argentina jogar bem, ganhar e convencer. O craque carrega o obelisco da avenida Nove de Julho, símbolo da capital do seu país, nas costas.

Não raro é crucificado por não repetir na Argentina o futebol majestoso que mostra no Barcelona. Lionel, eleito cinco vezes melhor jogador do mundo, não tem sossego.