Dunga, enfim, concede a Ganso uma chance na Seleção e São Paulo fica com o prejuízo

n_santos_fc_paulo_henrique_ganso-3288256O corte de Kaká da Seleção Brasileira é uma boa lição ao técnico Dunga. Não adianta insistir em jogadores com fadiga de material. Uma hora o corpo entrega e o treinador fica na mão.

É o caso de Kaká, melhor do mundo eleito pela Fifa em 2007. Desde que optou por jogar nos Estados Unidos, há duas temporadas, ele sabia que não suportaria mais o ritmo de campeonatos mais intensos e muito menos servir à Seleção Brasileira em uma competição de alto nível.

Por insistência de Dunga, diria teimosia, Kaká foi convocado para a vaga de Douglas Costa – cortado por lesão na apresentação do escrete semana passada nos EUA. Gabriel Jesus, 19 anos, seria a primeira opção. Mas o treinador recorreu a Kaká, 34 anos.

Em menos de uma semana de treinamentos e Kaká abriu o bico. Quer saber? Foi uma boa notícia para Dunga. Sem seu velho pupilo, se viu obrigado a convocar Paulo Henrique Ganso, em ótima fase no São Paulo, para a Copa América Centenário – o Brasil estreia neste sábado contra o Equador.

kaka_apresentacao_selecao_lucas_figueiredo_mowa_press

Aqui cabe um detalhe interessante. Ganso volta à Seleção pelas mãos de um argentino. Não  fosse o trabalho de recuperação técnica e psicológica imposto por Edgardo Bauza, técnico do São Paulo, ao jogador e Dunga não teria convocado o camisa 10 do Tricolor.

Ganso volta à Seleção a tempo de se corrigir um erro, diria descaso, de treinadores que passaram pelo escrete sem prestar atenção no futebol do meia. E aí falamos do próprio Dunga (2010), Mano Menezes (2010 a 2012), que apostou no jogador no início e depois jogou fora, e Felipão (2013 e 2014).

Nos bastidores do futebol, a informação que se alastra é a falta de mobilidade de Ganso, com os dois joelhos avariados. Daí a dificuldade de se manter em alto nível.

Cabe ao jogador, de fino trato com a bola, provar que superou os problemas e está pronto para assumir seu lugar na Seleção. Dos últimos jogos do São Paulo dá para perceber que Ganso está na ponta dos cascos.

00839696

Ganso é o meia que faz falta a todo time. Na Seleção, então, nem se fala. Pode jogar mais próximo aos atacantes, impor o ritmo e diminuir a correria desenfreada do time de Dunga. É jogador para valorizar a troca de passes, uma patente dos bons tempos do escrete, e acionar os encarregados e buscar o gol.

Se foi ótimo para a Seleção, a convocação de Ganso é ruim para o São Paulo. O clube vai ficar sem seu principal jogador por pelo menos nove a dez rodadas do Brasileirão. Sem falar que o craque pode voltar fora de ritmo, se ficar apenas no banco de Dunga, às vésperas do confronto com o Atletico Nacional de Medellín nas semifinais da Copa Libertadores.

CASO GABRIEL JESUS
Quando Rafinha, meia do Barcelona, não mais resistiu aos treinamentos da Seleção, Dunga pensou de imediato em chamar Gabriel Jesus, do Palmeiras, relacionado na pré-lista com 40 jogadores. O problema é que o jogador não tinha visto de entrada nos Estados Unidos.

Por negligência do Palmeiras e da CBF, o visto no passaporte de Jesus não foi providenciado. Dunga se irritou com essa falha do clube e, por birra, não quis esperar pelo carimbo no documento do jogador e convocou Lucas Moura, do PSG, que não tem idade olímpica.

20160528170027_9846_capa

Nesta terça-feira, Gilmar Rinaldi, coordenador da Seleção, deu a versão da CBF: “No dia da lista dos 40, a CBF preparou um documento assinado comunicando aos clubes dos jogadores convocados pedindo para eles irem ao consulado (dos EUA) para a questão do visto. Não podemos obrigar ninguém a ir no consulado. Ele (Gabriel Jesus) não era o único sem visto”.

Seria cômico se não fosse sério. A CBF avisa aos clubes e aos jogadores a necessidade do visto e lava as mãos. Uma pergunta: quem vai jogar nos Estados Unidos? O clube ou a Seleção? E mais outra questão: Quem deveria providenciar a documentação?

O Palmeiras errou. A CBF mais ainda. E sobrou para Gabriel Jesus. Como Dunga é um poço de rancor, o menino vai ter de correr muito até ganhar uma nova chance na Seleção principal.

Anúncios