Corinthians se sente traído por Tite e presidente rompe com a CBF

2ae3

Roberto Andrade, presidente do  Corinthians, não explicou na entrevista coletiva desta quarta-feita o motivo de ter ficado surpreso com a decisão de Tite assumir a Seleção Brasileira. “Fiquei sabendo há duas horas pelo próprio Tite, fui surpreendido”, disse Andrade, muito irritado, por volta das 18h.

A pergunta: Tite passou três horas reunido com Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, até a meia-noite da terça-feira. De onde vem a surpresa de Andrade no dia seguinte?

Ao que parece a irritação de Roberto Andrade não foi com a CBF, como ele fez questão de afirmar na coletiva, e sim com o próprio treinador por aceitar o convite de Del Nero.

Na cabeça do presidente do Corinthians não passava o SIM de Tite a Del Nero. Imaginava que o treinador fosse negar o convite, como fez das outras vezes em que foi sondado por interlocutores da CBF, nos últimos dois anos.

622_1535b142-cbd9-3024-af2c-07d85e161f25

O Corinthians, na verdade, se sentiu traído por Tite. De Roberto Andrade (foto) ao ex-presidente Andrés Sanchez, todos esperavam por uma postura mais coerente dia treinador, que, inclusive, havia assinado um manifesto no fim do ano passado contra a permanência de Del Nero na CBF.

Andrés Sanches é inimigo número 1 de Del Nero a quem já fez críticas até com palavrões. Não custa lembrar que Sanchez é candidatado a uma dia a assumir o comando da CBF.

Bom lembrar ainda que Sanchez era diretor de Seleções da CBF, nomeado pelo então presidente da entidade Ricardo Teixeira após a Copa do Mundo de 2010.

Quando Teixeira caiu em 2012 e José Maria Marin e Del Nero assumiram o poder de fato na CBF, uma das primeiras providências da dupla foi despedir Andrés Sanchez da entidade. Desde aquele momento, Sanchez passou a ser adversário figadal de Del Nero.

Voltando ainda no tempo, foi Sanchez quem bancou a permanência de Tite no comando do Corinthians no dia seguinte após ser eliminado pelo Tolima  (foto abaixo) ia pré-Libertadores em fevereiro de 2011 – um dos maiores vexames da história do clube.

(3436)  SPOSanchez sustentou Tite e deu alicerce para que fosse campeão brasileiro naquele mesmo ano e, por tabela, da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2012.

Essas conquistas levaram Tite a subir de patamar e se colocar entre os grandes treinadores do futebol brasileiro. E nome certo em listas de favoritos a assumir um dia o escrete nacional.

Deixar o Corinthians e pegar a Seleção Brasileira seria natural na sequência de sua carreira. No clube havia esse entendimento.

Só não imaginavam que o momento seria agora, quando Del Nero está bombardeado por ações do Ministério Público dos Estados Unidos, Conselho de Ética da Fifa e CPI do Senado do Brasil.

Até por isso, Andrés Sanchez afirmou na segunda-feira (13/6) que “Tite não seria burro de deixar o Corinthians, com uma baita estrutura, para ir trabalhar na CBF com a Seleção Brasileira neste momento ruim”.

Corinthians-edu-gaspar-tite-fotoarena.jpg

Tite não quis nem saber. Deixou o Corinthians e ainda levou para a CBF mais da metade de seus assessores de comissão técnica, entre eles Edu Gaspar (foto).

Ao ver que o treinador iria mesmo embora, Roberto Andrade resolveu mirar sua artilharia para cima da CBF, a quem chamou de sorrateira, e desde já anunciou a ruptura do clube com a entidade.

O gesto do presidente do Corinthians não vai representar nada. Não passou de um desabafo. A conferir.

Anúncios